Imprimir

Notícias

16/04/2021 | 13h30m - Publicado por: Luigi Civalli | Foto: Reprodução/Instagram

Agressora de Milka Borges vai a júri popular após mais de um ano do caso

Resultado da Justiça saiu nesta semana

Agressora de Milka Borges vai a júri popular após mais de um ano do caso - Reprodução/Instagram

Nesta sexta-feira (16), a influencer Milka Borges teve uma boa notícia. Ela foi agredida pela modelo Fernanda Bonito em janeiro de 2020, mas só agora o Ministério Público do Estado de São Paulo decidiu que a modelo vá a júri popular por conta da agressão.

Depois de um primeiro momento, em que as lesões foram consideradas de caráter leve, agora, após diversos exames de Milka, o laudo definitivo do Instituto Médico Legal (IML) concluiu que ela sofreu lesões faciais gravíssimas.

“O primeiro delegado havia entendido que era uma lesão leve, que tem uma pena muito baixa, o que para mim não fazia sentido. Apresentamos testemunhas e uma narrativa foi sendo construída. Milka passou por exames complementares, além do primeiro que ela realizou, o perito do IML concluiu que a lesão era gravíssima. E isso já mudou o inquérito e o caso foi levado para a vara comum. E, quando chegou lá, apresentei a petição, sintetizei tudo que constava no inquérito e o promotor concordou que o caso fosse levado a uma vara do júri”, revelou Carolina Fichmann, advogada de Milka, a OFuxico.

A advogada ainda acrescenta: “Agora, deve sair uma denúncia por tentativa de homicídio e vamos aguardar os próximos passos”.

 

Os representantes de Fernanda Bonito foram procurados pela reportagem de OFuxico, mas não foram encontrados.

Agressora da influencer Milka Borges finalmente é processada por lesão gravíssima

O caso

Para quem não se lembra este foi um dos primeiros casos que chocaram o Brasil em 2020. Na época, Milka foi ao restaurante Iulia, no Jockey Club de São Paulo, comemorar seu aniversário, quando aconteceu uma briga com Fernanda Bonito que a agrediu com um copo, chegando a desfigurar o rosto da corretora de imóveis.

Milka precisou levar 90 pontos no rosto, além de ter feito 5 cirurgias para reconstrução de seu rosto.

Na época em que o caso havia completado um ano, Milka revelou que, mesmo após tanto tempo, sofre com crises de ansiedade e taquicardia por conta do ocorrido.

“Tenho algumas sequelas psicológicas e emocionais. Continuo tratando a cicatriz e vou passar por mais procedimentos plásticos e estéticos. Estou em terapias com psicólogos e tomando remédios psiquiátricos para controlar as crises de ansiedade de correntes do trauma da agressão. Às vezes eu acordo a noite com crises de ansiedade, pesadelos e o coração disparado. A cena do momento em que fui agredida e do namorado da Fernanda vindo para cima de mim enquanto eu estava com o rosto aberto e sangrando, e tentava me proteger, ainda vem à minha cabeça” revelou, completando que sempre “conversa com Deus” para seguir com sua vida.

Mesmo com tantos traumas, a corretora de imóveis contou que consegue ver um lado positivo nisso, já que pode ajudar pessoas que também passam pelo mesmo problema, se tornando um símbolo contra a violência.

“Recebo relatos e pedido de socorro de mulheres que passam por violência, seja doméstica ou parecida com a que vivi em estabelecimento comercial, na rua, de pessoas que as vítimas nunca viram antes, não conhecem. Minha sensação é que meu rosto, meu nome e minha história viraram um símbolo da luta contra a violência. No primeiro momento, eu tento acolher essas mulheres, acalmando, dando apoio, oriento o caminho que elas devem percorrer para pedir ajuda aos órgãos competentes”, disse.







Instagram

Instagram

OFuxico