Roberto Justus sobre atos terroristas em Brasília: ‘Inaceitável’

Por - 11/01/23 às 10:28

Retrato Roberto JustusReprodução/Instagram/@robertoljustus

No último domingo, 8 de janeiro, vimos cenas lamentáveis em que bolsonaristas radicais invadiram o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Palácio do Planalto.

Leia+: Filha de Ana Paula Siebert e Roberto Justus surge vestida de princesa e esbanja fofura

Em sua conta no Instagram, Roberto Justus compartilhou a foto de uma bandeira do Brasil e fez questão de afirmar que, apesar de ser eleitor de Bolsonaro, não compactua com os atos terroristas.

“Não poderia deixar de me posicionar nesse momento tão importante e preocupante em que vivemos. Muitos sabem que eu fiquei triste com a volta da esquerda ao poder no Brasil depois de tudo que fizeram nos anos em que estiveram no governo. Mas depois das eleições eu, que sou patriota e democrata, aceitei o resultado e passei a torcer para que dessa vez fizessem algo diferente para o bem do Brasil e da população. O que esperava do ex-presidente Bolsonaro é que como estadista aceitasse a situação e utilizasse o patrimônio de 58 milhões de votos para fazer uma firme oposição e de forma democrática. A alternância de poder exige uma oposição competente para o bem do país”, começou ele.

Leia+: Câncer de bexiga de Portiolli e Justus é mais comum em homens brancos

Em seguida, o empresário lamentou o ocorrido. “Porém, o que vimos no domingo em Brasília foi um inaceitável e absurdo ato de violência e vandalismo contra a nossa democracia. A ignorância desse movimento anti-democrático foi a meu ver um grande trunfo para a esquerda que falava a respeito desse posicionamento agressivo que sempre pautou o comportamento de muitos seguidores do ex-presidente, de alguns no entorno dele e muitas vezes dele próprio, o que na minha visão contribuiu com a derrota nas eleições. Esse comportamento insuflou muitos outros seguidores e acabou nessas cenas lamentáveis que ninguém de bom senso e equilíbrio gostaria de ter visto. Que sirva de lição e reflexão a todos e que consigamos ter um país mais equilibrado, que saiba conviver com as divergências de forma civilizada, com o direito de opinião garantido, mas sempre preservando as nossas instituições”.

ENTENDA O CASO

Bolsonaristas radicais invadiram o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Palácio do Planalto espalhando terror e destruição em Brasília no domingo, 8 de janeiro, após entrar em confronto com a Polícia Militar na Esplanada dos Ministérios. O cenário mostrado pela GloboNews é de guerra.

De acordo com o canal, os participantes dos atos antidemocráticos estavam com pedaços de paus e pedras. A polícia tentou conter os manifestantes com uso de spray de pimenta e bombas de efeito moral, mas a tentativa foi em vão. Os três prédios foram apedrejados e tiveram suas fachadas quebradas resultando danos ao patrimônio público.

Por volta das 17h54 do domingo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva se pronunciou classificando os atos criminosos como “barbárie” e que os envolvidos serão punidos. “Vamos descobrir os financiadores”. Lula também decretou intervenção federal no DF até o dia 31 de janeiro.

Siga OFuxico no Google News e receba alertas sobre as principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!


×