Carnaval: Carla Prata desfila com fantasia luxuosa banhada a ouro

Por - 18/02/23 às 23:50

Carla Prata desfila com fantasia luxuosaClayton Felizardo/Brazil News

Neste sábado, 18 de fevereiro, Carla Prata desfilou à frente da bateria da Acadêmicos do Tucuruvi no segundo dia de desfiles do grupo especial de São Paulo.

Leia+: Carnaval: Mumuzinho e Thainá chegam para curtir desfile

Em conversa com o OFuxico, a famosa deu detalhes de sua fantasia luxuosa. “Minha fantasia foi confeccionada pelo Rodrigo Andrett e tem mais 800 faisões albinos e mais de 50 mil cristais Swarovski autênticos e a fantasia toda é banhada a ouro. Mais ou menos R$ 80 mil reais. É a fantasia mais luxuosa que eu já desfilei na vida”, disse ela.

Muitos protetores de animais defendem o uso de penas sintéticas nas fantasias e Carla explicou sua escolha de usar penas naturais.

Leia+: Carnaval: Estrela do Terceiro Milênio traz homenagem a Paulo Gustavo

“Eu sei que as pessoas sempre estão criticando, mas tem desenhos de fantasia que a gente tenta colocar o material ecológico e não combina de jeito nenhum. E para quem não sabe, a ave vai perdendo a pena. Ninguém vai e arranca as penas da ave, as penas caem naturalmente. Por falta de informação, as pessoas já querem criticar, mas eu já estou acostumada porque sou julgada todos os dias há muitos anos”.

Além disso, a beldade garantiu que não teve medo de escorregar por conta da chuva. “Eu não corro esse risco, tem uma lixa embaixo do meu sapato”.

Carla Prata usa fantasia luxuosa no Carnaval
Carla Prata usa fantasia luxuosa no Carnaval – Foto: Clayton Felizardo/Brazil News

O SAMBA

Com autoria de Paulo César Feital, Marcelo Casa Nossa, André Diniz, Rodrigo Minuetto, Rodolfo Minuetto, Evandro Bocão e Carlos Júnior, o samba-enredo destaca a história de Bezerra da Silva de maneira inovadora.

Confira a letra:

Brasil… É favela, é quilombo, é roncó
Dos das Silvas e Bezerras
Que chegaram nessa terra
Encarnados em um só
Naquele batuqueiro dos mocambos
Que fez samba de malandro
Contra a fome e a opressão
Cantava contra a justiça extinta
Um sambista da Corimba
Zé Pilintra da nação

Vem no batuque mandingueiro
Traz a força do Congá
Firma o ponto no terreiro
Com a luz de Oxalá
Sua verdade, Jesus
Por um caminho de amor
Aos pés da Santa Cruz se ajoelhou

Nos morros, diversos talentos
Compondo verdade sem vacilação
Sambistas, poetas, partideiros
A serviço da canção
E o samba é na lata da nata que fere o Brasil
Tem gente de terno e gravata matando mais que fuzil
Um monte de dedos de seta, canalhas que a pátria pariu
Alô, malandragem, otário não entra aqui
Na Tucuruvi, na Tucuruvi
Sapeca iáiá, faz o povo sorrir
Vai Tucuruvi, vai Tucuruvi

Tem que ter fé pra viver nesse país
Brasileiro não desiste, nunca vai desistir
A esperança tá em cada um de nós, ôôô
A voz do Bezerra é a nossa voz

Siga OFuxico no Google News e receba alertas sobre as principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!

---

Tags: ,


×