Tiradentes: Conheça obras sobre a história da Inconfidência Mineira

Por - 21/04/23 às 08:30

Thiago Lacerda como Tiradentes em Liberdade, LiberdadeFoto: TV Globo/João Cotta

Nesta sexta-feira, 21 de abril, é feriado nacional, sendo comemorado o Dia de Tiradentes, data estabelecida em memória do inconfidente desde 1965. O personagem da nossa história foi uma das figuras da Inconfidência Mineira, conspiração de natureza separatista que ocorreu na então capitania de Minas Gerais contra a execução da derrama e o domínio português, sendo reprimida pela Coroa portuguesa em 1789.

Diante da importância desse fato histórico, é normal que obras fossem feitas relacionadas ou até mesmo sobre o ocorrido, e nós do OFuxico vamos falar de algumas logo abaixo. Confira!

TIRADENTES

Um grande exemplo que acompanha o nome do feriado é “Tiradentes”, filme de 1999, estrelado por Humberto Martins no papel título e com direção de Oswaldo Caldeira. Completam o elenco Adriana Esteves, Giulia Gam, Julia Lemmertz, Eduardo Galvão, entre tantas outras estrelas.

No longa, temos uma visão diferenciada da Inconfidência Mineira e do julgamento dos nomes envolvidos, mostrando Joaquim José da Silva Xavier (o Tiradentes) sendo condenado à morte por ser o único dos revoltosos que não tinha grandes posses, enquanto a elite de Ouro Preto que participou do levante não sofreu nenhuma consequência.

A visão é baseada em pesquisas posteriores sobre o caso histórico, e também mostra como surgiu o sonho de independência da coroa portuguesa de Tiradentes com seus amigos e intelectuais, antes da traição de Joaquim Silvério dos Reis.

JOAQUIM

Um filme mais recente, do ano de 2017, o título do longa traz o primeiro nome de Tiradentes como título, “Joaquim”, dirigido por Marcelo Gomes. O elenco é composto por Julio Machado, Isabél Zuaa, Nuno Lopes, Rômulo Braga, Welket Bunguê e Karay Rya Pua.

Como as versões clássicas de uma cinebiografia, acompanhamos os principais acontecimentos e fatos que levaram Joaquim José da Silva Xavier a se tornar o Tiradentes, um grande herói nacional que liderou a Inconfidência Mineira. Vale ressaltar que “Joaquim” foi selecionado para competir pelo Urso de Ouro na principal competição do “Festival de Berlim” de 2017.

LIBERDADE, LIBERDADE

Falamos muito de filmes, que tal falarmos de uma novela? “Liberdade, Liberdade” foi exibida pela TV Globo em 2016, sendo a sexta “novela das onze” da emissora e a última intitulada dessa forma (com as atrações do horário passando a ser “superséries das onze” posteriormente).

O argumento da trama era de Márcia Prates e escrita por Mário Teixeira com colaboração de Sérgio Marques e Tarcísio Lara Puiati, com base no livro “Joaquina, Filha do Tiradentes”, de Maria José de Queiroz, enquanto a direção foi de André Câmara, João Paulo Jabur, Pedro Brenelli e Bruno Safadi, com direção artística de Vinícius Coimbra.

Apesar de ser baseada no grande fato histórico da Inconfidência Mineira e na morte de Tiradentes (vivido por Thiago Lacerda), a história é ficcional, contando a história da filha do inconfidente, Joaquina (Mel Maia/Andreia Horta), fruto da relação dele com Antônia (Letícia Sabatella). Mostrando a Inconfidência em si no início e depois a morte dos pais, a história então mostra Joaquina indo à Portugal e se aliando à Coroa para ser protegida.

Criada por Antônio Raposo (Dalton Vigh) em Portugal, ela muda seu nome para Rosa, e anos depois da Inconfidência Mineira, eles voltam ao Brasil junto de André (Caio Blat) e Bertoleza (Sheron Menezzes), e Joaquina/Rosa se torna então um símbolo da luta contra a coroa portuguesa no país igual ao seu pai.

TIRADENTES, O MÁRTIR DA INDEPENDÊNCIA

Se você estava buscando um filme com um título mais grandioso, “Tiradentes, o Mártir da Independência”, dirigido por Geraldo Vietri e lançado no ano de 1976, é perfeito para você. O elenco é estrelado por Adriano Reys, Laura Cardoso, Kate Hansen, Cláudio Corrêa e Castro, Francisco Martins, Paulo Figueiredo, Chica Lopes, entre outros nomes.

O longa segue a vida de Tiradentes desde os primeiros momentos do levante liderado por ele até seus últimos dias de vida, com força no momento da morte em que o dentista foi enforcado após a traição. Fatos antecedentes à prisão e momentos da vida pessoal do inconfidente também ganham foco.

OS INCONFIDENTES

E obras focadas em todos os personagens da Inconfidência Mineira? Pois é exatamente isso que se trata o filme “Os Inconfidentes”, dirigido por Joaquim Pedro de Andrade, sendo uma coprodução brasileira e italiana lançado em 1972 e que, em 2015, entrou na lista feita pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos. Que poder!

Como o nome já denuncia, o longa conta a história de toda a Inconfidência Mineira, desde seu início até a execução de Tiradentes, vivido brilhantemente por José Wilker. Completam o elenco Luiz Linhares, Fernando Torres, Nelson Dantas, Paulo César Peréio, Wilson Grey, entre outros.

DEZ VIDAS

Muito filme foi mencionado, que tal falarmos demais uma novela? É o caso da novela “Dez Vidas”, produzida pela extinta TV Excelsior e exibida entre 1969 e 1970, sendo escrita por Ivani Ribeiro e dirigida por Gonzaga Blota, Reynaldo Boury e Gianfrancesco Guarnieri. A obra foi produzida com pouco orçamento devido à emissora estar à beira da falência.

A Inconfidência Mineira era o pano de fundo da trama, assim como a vida de Tiradentes, interpretado por Carlos Zara. O elenco ainda tinha nomes como Gianfrancesco Guarnieri, Stênio Garcia, Arlete Montenegro, Maria Isabvel de Lizandra, entre outros. Regina Duarte era Pompom, mas deixou a novela no meio, sendo subtituída por Leila Diniz.

INCONFIDÊNCIA MINEIRA

E vamos encerrar o texto com a obra audiovisual mais antiga dentre as apresentadas aqui: o filme “Inconfidência Mineira”, do ano de 1948, retratando tanto o acontecimento histórico quanto Tiradentes de maneira extremamente heroica. Baseado na história de Henrique Pongetti, o filme foi escrito e dirigido por Humberto Mauro e Carmen Santos, que iniciou o projeto em 1937 e começou a filmar em 1941, levando 11 anos para concluir as gravações e a edição do filme.

Carmen ainda estava no elenco do filme, dando vida à Bárbara Heliodora, enquanto Rodolfo Mayer era Tiradentes. Porém, a cineasta acabou tendo sua produtora falindo em decorrência da baixa bilheteria do projeto, com a empresa sendo vendida na década seguinte. Em compensação, o longa se tornou um marco na história do cinema brasileiro, sendo considerado um dos melhores filmes nacionais já feitos.

Siga OFuxico no Google News e receba alertas sobre as principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!

Raphael Araujo Barboza é formado em Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. OFuxico foi o primeiro lugar em que começou a trabalhar. Diariamente faz um pouco de tudo, mas tem como assuntos favoritos Super-Heróis e demais assuntos da Cultura Pop (séries, filmes, músicas) e tudo que envolva a Comunidade LGBTQIA+.


×