Alexandre Frota: “Se tivesse feito a novela, Daniella Perez estaria viva”

Por - 30/07/22 às 10:46

Alexandre Frota Pacto BrutalReprodução

A série documental “Pacto Brutal – O Assassinato de Daniella Perez”, da HBO Max tem chamado a atenção do grande público. Em 1992, a atriz e bailarina Daniella Perez foi assassinada por Guilherme de Pádua e sua esposa, Paula Thomaz, em um crime cruelmente premeditado.

Leia+: Daniella Perez foi vítima de um ritual macabro

Depois de três décadas, Gloria Perez revisita a busca pela verdade por trás desta história que mudou sua vida para sempre. A autora compartilha sua experiência conforme a produção apresenta, em registros inéditos, os detalhes das investigações e o julgamento deste caso de homicídio duplamente qualificado.

Leia+: Frentistas presenciaram soco de Pádua em Daniella Perez

Como mãe da vítima, ela rastreou testemunhas, identificou evidências e ajudou a expor erros das autoridades brasileiras. Sua atuação foi fundamental para a resolução do caso, além de ter deixado um legado ao conseguir a alteração da legislação brasileira, passando a incluir homicídio qualificado dentro dos crimes hediondos.

Em um dos capítulos da série, Alexandre Frota surge explicando que o papel de Bira, vivido por Pádua, na novela “De Corpo e Alma”, teria sido oferecido a ele, primeiramente. Porém, Frota já estava escalado em outro folhetim e não pode pegar o papel.

Leia+: Veja a versão de Guilherme de Pádua sobre o assassinato

Em entrevista ao site Splash, Alexandre Frota recordou o desencontro de agenda: “Sempre falo para as pessoas: se eu tivesse feito a novela, a história teria sido diferente. Daniella estaria viva e nada disso teria acontecido. Infelizmente, vários fatos ocorreram e o Guilherme acabou fazendo esse personagem e cometendo esse crime brutal, esse assassinato que até hoje não dá para aceitar.”

Siga OFuxico no Google News e receba alertas das principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!

Jornalista desde 2000, iniciou a carreira como redatora do site OFuxico em 2002. Anos mais tarde, trabalhou como editora no site Famosidades (MSN), tendo passagem ainda como repórter na Quem, jornal Agora S. Paulo (Folha de S. Paulo), R7 e retornou em 2015 como editora do site OFuxico.


×