Notícias às 01:00

Demi Lovato deixa de ser influenciada pela ‘cultura da dieta’

Reprodução/Instagram

Demi Lovato já sofreu muito com regimes estranhos e a não-aceitação de seu corpo, e, agora a cantora e atriz se recusa a viver sua vida 'de acordo com a cultura da dieta'. Ela contou, no Instagram, que desistiu de ficar 'contando calorias' ou se exercitando sem medida somente para ver-se mais magra.

Demi compartilhou seu pensamento com seus seguidores na rede social, dizendo:

"Perdi peso acidentalmente. Não conto mais calorias. Não faço mais exercícios. Não restrinjo ou purgo… E especialmente… não vivo minha vida de acordo com a cultura alimentar. Na verdade, perdi peso… Esta é uma experiência diferente, mas me sinto satisfeita. Não de comida, mas de sabedoria divina e orientação cósmica. Cheia de paz, serenidade, alegria e amor hoje", afirmou.

Demi Lovato admitiu anteriormente seus problemas para emagrecer e aceitar seu corpo, mas ela assegura que hoje sua vida vai em outra direção.

Ela também comentou que está 'muito orgulhosa' da pessoa que é hoje após sua overdose.

O cantor de 28 anos – que sofreu uma overdose quase fatal em julho de 2018 – disse: "Tudo tinha que acontecer para que eu pudesse aprender as lições que aprendi. Foi uma jornada dolorosa, e eu olho para trás e às vezes fico triste quando penso na dor que tive que suportar para superar o que tenho, mas não me arrependo de nada. Estou muito orgulhosa da pessoa que sou hoje."

Ela explicou: "Fiquei com danos cerebrais e ainda lido com os efeitos disso hoje. Não dirijo um carro, porque tenho pontos cegos na minha visão. E também por muito tempo tive um problema muito difícil de leitura. Foi muito importante quando consegui ler um livro, o que aconteceu dois meses depois porque minha visão estava muito embaçada. Lidei com muitas das repercussões e sinto que elas ainda estão lá para lembrar sobre o que poderia acontecer se eu algum dia eu entrasse em um lugar escuro de novo."

 

Documentário

Demi Lovato está em uma nova fase da vida e por mais que seja incômodo, a cantora, que tem a vida retratada na mídia desde criança, decidiu dividir com os fãs em geral o episódio da última overdose que sofreu, em 2018. A obra foi desenvolvida para o YouTube Originals e teve um teaser trailer divulgado no último dia 17 de fevereiro. 

Em formato de série, o documentário abordará ainda a jornada da artista em busca da sobriedade. Segundo ela, o produto nasceu de uma necessidade em esclarecer o ocorrido. 

Promovendo o trabalho sincero, Demi esteve no programa The Ellen DeGeneres Show na segunda-feira (22) e explicou uma pouco mais sobre a obra. 

Demi Lovato mostra estrias e faz desabafo: 'Seja gentil' 

"Eu falo muito sobre isso [no documentário]. O mundo tem sido tão amoroso e receptivo comigo contando a minha história, tenho recebido tanto amor e apoio. É ótimo que a gente esteja vivendo um tempo em que ninguém é perfeito, e não estamos nos inspirando em pessoas que não cometem erros. Nós vamos encontrar e aprender de pessoas que superaram suas lutas mais profundas e sombrias", falou ela. 

Lovato também citou as especulações feitas a respeito do motivo que a levou a overdose e como elas influenciaram na decisão de contar a trajetória dela de superação. 

"Eu só queria dizer ao mundo: 'Ei, foi isso que aconteceu, foi assim que eu superei isso, e espero que isso possa ajudar você também. Porque esta jornada tem sido uma jornada tão selvagem, mas eu aprendi muito e mal posso esperar para compartilhar isso com o mundo." 

Dancing With The Devil (Dançando com o Diabo, em tradução livre) será lançado oficialmente no dia 23 de março.

Demi Lovato lança documentário em série sobre overdose e sobriedade: 'Eu superei'
Demi Lovato mostra apoio a Manaus: ‘Vejo e ouço você’