Zezé Motta lidera a terceira temporada do musical ‘Especial Mulher Negra’

Por - 24/07/23

Zezé Motta

No dia 25 de julho, em comemoração ao Dia da Mulher Negra, Latina e Caribenha, o canal E! Entertainment apresentará a terceira temporada do “Especial Mulher Negra 2023”. O programa é liderado pela atriz, cantora e ativista Zezé Motta, considerada representante da cultura preta, especialmente entre as mulheres.

Gravado no Santa Teresa Hotel RJ – MGallery, o programa traz participações marcantes como o da cantora Iza e das atrizes Luana Xavier e Aisha Jambo, além de contar com depoimentos de grandes nomes do ativismo negro, como: Elisa Lucinda, Taís Araújo, Dandara Mariana, Clara Monke, Luedji Luna, Ministra da Cultura Margareth Menezes, jornalista e apresentadora Maju Coutinho e Sônia Guimarães, primeira mulher negra brasileira doutora em Física e a primeira a lecionar no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).

Luana Xavier, Claudia Elizeu, Zezé Motta, Iza e Aisha Jambo
Luana Xavier, Claudia Elizeu, Zezé Motta, Iza e Aisha Jambo – Foto: Miguel Sá

“Esse especial é para celebrar vidas, histórias, lutas e sonhos. Estou muito feliz e honrada em continuar fazendo parte desse projeto, fizemos tudo com muito carinho, espero que gostem”, completou Zezé.

Responsáveis pelo musical de peso, Iza usará sua voz icônica para interpretar a música “Meu Talismã”, de sua autoria, enquanto Zezé Motta, apresentará uma seleção de clássicos como “Luz do Sol”, “Coração Vagabundo”, “Senhora Liberdade” e “Cana Caiana”, acompanhada pela maestrina Cláudia Elizeu no piano.

Zezé Motta é uma referência na cultura afro-brasileira e é considerada a rainha negra do Brasil. Ao longo de seus mais de 54 anos de carreira como atriz e cantora, ela tem rompido barreiras e colocado as múltiplas dimensões do protagonismo feminino no centro da cena artística nacional. Sua trajetória e talento inspiram mulheres atuais e futuras que lutam por expressão, espaço e oportunidade.

SOBRE O PROGRAMA

Desde sua primeira edição em 2020, tem ganhado notoriedade e o apoio de grandes nomes, como Djamila Ribeiro, Elisa Lucinda, Conceição Evaristo, Camilla de Lucas e Cris Vianna. O projeto “Especial Mulher Negra” está em seu terceiro ano e mistura música, conversas e depoimentos de mulheres negras de diversos segmentos.

Juntas, elas discutem racismo, machismo, resiliência e empoderamento, enaltecendo a luta das mulheres afrodescendentes latino-americanas e caribenhas por uma sociedade mais justa e inclusiva.

O “Especial Mulher Negra 2023” será transmitido pelo canal E! Entertainment no dia 25 de julho, às 20h30 (horário de Brasília), e estará disponível também no YouTube do Eonline Brasil.

ZEZÉ MOTTA

Formada pelo Tablado, escola de teatro carioca, Zezé estreou profissionalmente em 1967, na peça “Roda-viva” – produzida por Chico Buarque – também atuando em peças como Godspell (1977) e Orfeu (1999), além de outras diversas peças. Na televisão, a atriz atuou em mais de 60 projetos na TV, entre eles: “Beto Rockfeller” (1968) – da rede Tupi – sua estreia na TV; Transas e Caretas (1984) – novela das sete produzida pela Rede Globo; Xica da Silva (1995) – novela exibida na TV Manchete; “3%” (2016) – série produzida para a Netflix. Nas telonas Zezé tem mais de 70 filmes gravados, sendo o principal deles “Xica da Silva”, que foi o divisor de águas de sua carreira, tornando-a conhecida no Brasil e no mundo todo por ter vivido o papel de Xica da Silva, protagonista do filme, rendendo-lhe 4 prêmios como melhor atriz, entre eles o Coruja de Ouro. Além de tudo, a atriz também é cantora, sendo dona de uma das vozes mais encantadoras do país, tendo seis LP’s lançados ao longo de sua carreira.

Zezé Motta vai muito além do meio artístico, a atriz e cantora sempre usou seu espaço midiático para ajudar ativamente no combate contra o racismo, sendo inspiração para milhares de mulheres negras, abrindo caminho para que elas também conseguissem seu espaço na mídia através de oportunidades. Participou ativamente da fundação do Movimento Negro Unificado, atuou como Conselheira da Direitos Humanos em Brasília, além de também ter sido superintendente da igualdade social no Rio de Janeiro.

Zezé idealizou projetos como: o CIDAN (Centro de Documentação e Informação do Artista Negro) e A Cor da Cultura – que promove a inserção das culturas e histórias africanas e afro-brasileira no currículo escolar. Toda luta e esforço de Zezé não foram em vão, em 2005 a atriz foi uma das mil mulheres do mundo inteiro a serem homenageadas pelo Prêmio Nobel da Paz, evidenciando assim sua importância para o país e para o planeta.

Siga OFuxico no Google News e receba alertas das principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!

Formado desde 2010, já passou pelas editorias de esporte e entretenimento em outros veículos do país e atualmente está no OFuxico. Produz matérias, reportagens, coberturas de eventos, apresenta lives e ainda faz vídeos curtos para as redes sociais