Drag Race Brasil: Black Excellence marca segundo episódio!

Por - 07/09/23 às 09:00

Segundo GrupoSegundo Grupo juntas esperando segundo desafio (Divulgação/Drag Race Brasil)

O texto contém spoilers, prossiga com cuidado!

Chegamos ao tão aguardado segundo episódio, ou segunda première, de Drag Race Brasil. Se na semana passada 6 queens entraram no Work room e colocaram seus nomes no hall estrelado como ‘RuGirls’, nesta semana foi a vez das outras 6 mostrarem ao que vieram: Rubi Ocean, Shanon Skarlett, Organzza, Tristan Soledade, Dallas De Vil e Hellena Malditta montaram um belo squad para abrilhantar a nova semana.

O episódio chegou do momento que o último acabou: todas estão se perguntando aonde estão as outras competidoras e então se deparam com Grag Queen anunciando o desafio: Elas vão formar uma girlband (‘Hot Girls’) para performar um hit original, o “Madrugatas” com um ritmo reggaeton, além criarem letra, coreografia e gravarem um videoclipe. O jurado convidado não deixou a pressão mais leve: Flavio Verne, o coreografo que revolucionou a dança no Brasil, estaria lá unido de Bruna Braga e Dudu Bertholini.

Jurados Drag Race Brasil
Drag Race Brasil: Segundo episódio! (Divulgação/Drag Race Brasil)

Se joga no microfone!

Da mesma forma que as queens anteriores, as novas foram, individualmente, mentoradas pela nossa Queen Of The Universe com o ‘Fofucho’, um produtor musical que auxiliou na gravação. No geral, todas elas fazem o que sabem fazer: Organzza soa natural e muito forte, com um personagem bem forte para o clipe; Shanon sabe como brincar com a voz e fazer o seu sotaque delicioso ficar ainda mais icônico; Rubi e Dallas encontraram o caminho e colocaram um pouco de suas personalidades em seus versos; Hellena, tímida, conseguiu fazer o ‘óleo de dendê’ ferver com a ajuda de Grag e cativou com sua personalidade. Tristan, no entanto, surpreende com um monólogo com uma voz forte e grave, para depois entoar seu ‘treme, treme, treme’ em um canto rápido.

Diria aqui que, claramente, Shanon e Organzza conseguem puxar para si com muita naturalidade sua personalidade. Tanto que são as que levam a responsabilidade de coreografar as outras para o videoclipe. Duas gênias acabam tendo um embate, mas conseguiram levar algo simples e limpo.

Take do Clipe
Take do Clipe das Hot Girls ‘(Divulgação/Drag Race Brasil)

Raízes

O dia de eliminação chegou e as queens conversam sobre suas relações com suas famílias e conseguem mostrar a necessidade do apoio que um membro da comunidade LGBTQIAPN+ deve ter. Além de, claro, contar com lágrimas ao rolar uma declaração fofíssima de Rubi para as outras e também de uma fala importantíssima de Organzza e Dallas sobre como elas estão ali abrindo portas para que todos consigam se expressar e mostrar quem são, sem medo de ser feliz, sem medo da opressão.

A hora da runaway chega e o tema não podia ser outros: “Minhas Raízes”. Um look que destaca de onde elas vieram. Cada uma, fiel a seu estilo, mostrou como é importante elevar o patamar e colocar tudo que sente em uma roupa belíssima. Destacaram-se aqui: Shanon com um look que homenageou Xica da Silva juntamente com Nossa Senhora Aparecida; Organzza que mostrou toda a exuberância de uma “Rainha da Favela” com uma pintura belíssima em uma capa e um visual de upcicling ( re aproveitamento de matérias usados) de lacres de latinhas de metal e um boné coroa.

Shanon e Organzza
Shanon Skarlett e Organzza (Divulgação/Drag Race Brasil)

Rubi trouxe o ‘zoológico’ todo em sua roupa: A fauna do serrado representada em um protesto sobre como as queimadas destroem os ambientes. Hellena Malditta trouxe a Carranca da Proteção em um look lindo, colorido, exuberante e detalhado.

Rubi e Hellena
Rubi Ocean e Hellena Malditta (Divulgação/Drag Race Brasil)

Tristan apostou em um look para falar sobre uma grande procissão além de representar os rios amazônicos com muitas flores, características do que os fiéis jogam para o santo. Dallas escolheu um look dois em um com a representação do Pau Brasil e da obra brasileira de Tarsila Do Amaral.

Tristan e Dallas
Tristan e Dallas nos looks da runaway (Divulgação/Drag Race Brasil)

Black Excellence

Após a exibição do clipe, que foi um pouco mais fraco talvez que o primeiro, porém mais forte em performance, os julgamentos destacam a força das queens. E um ponto que foi muito comentado: A excelência preta no topo com Shanon e Organzza emocionando junto com Bruna Braga em um momento lindíssimo onde pessoas pretas podem se enxergar de diversas formas, além de ressaltar em como o talento de cada uma é mais do que se poderia desejar e mais do que a gente pode até prever para algo como Drag Race e essa é a graça do reality: Se apaixonar pela vulnerabilidade e pela arte de cada uma delas, com suas histórias e sua coragem para se expor em uma plataforma deste tamanho. O Tema permeou o antes e o depois, e foi levado à risca aqui, com emoção e lágrimas no palco principal.

Sashay, Pode ir!

Chegou a hora delas se encontrarem e formar um grupo de 12 rainhas. Abraços, reencontros, amizades, alianças e muito mais em alguns minutos de paz. Depois, chega a hora: Good Girls X Hot Girls. O segundo grupo acaba ganhando o desafio como um todo, mas Organzza e Shanon são o top 2. Quem levou o broxe de vitória e mais 5 mil reais foi ela: O tecido altamente inflamável e delicado, Organzza!

As Good Girls vão sendo salvas e chegamos ao drama: Betina Polaroid X Diva More. As duas foram eleitas as piores e vão dublas pelas vidas ao som de “Bandida” de Pocah e Pabllo Vittar. Com um nervosismo para a primeira eliminação, é normal que as duas derrapem e acabaram não entregando tudo. Mas, quem foi eleita a eliminada foi Diva More, que sai deixando saudades em uma saída dramática.

Semana que vem teremos desafio de atuação, uma treta entre Melusine e Organzza, e mais uma rainha deixa a competição! Como diria Grag: Posso ouvir um Axé?!.

Tags: ,,,

Em formação no Jornalismo pela UMESP. Escreve sobre cultura pop, filmes, games, música, eventos e reality shows. Me encontre por aí nas redes: @eumuriloorocha


×