“Em respeito a Nina, que pode ser minha filha”, diz Vitão após ataque de Suelen Gervásio

Por - 04/07/23 às 19:03

VitãoReprodução/Instagram

Vitão usou suas redes sociais nesta terça-feira, 4 de julho, para se pronunciar em respostas aos desabafos feitos pela modelo Suelen Gervásio, mãe de Nina, primeira filha do cantor. Segundo Suelen, Vitão não acompanha a gestação, não a ajuda financeiramente e está proibido de acompanhar seu parto.

“Em respeito a Nina, que pode ser minha filha, e em respeito a todos os meus fãs, em especial as mulheres e mães, estou aqui para falar a verdade em relação ao que tem sido dito ao meu respeito. Tanto minha família como minha possível filha temos tido nossa intimidade exposta e distorcida de modo injusto na internet”, começou o cantor.

“Tive relações com a Suelen no final do ano passado, por mais ou menos um mês. Em janeiro desse ano, ela me ligou dizendo que estava grávida e que eu era o pai. Rapidamente tomei todas as providências e responsabilidades que acreditei que um pai deveria tomar sabendo de uma gravidez: levei a mãe para dentro da minha casa para conhecer meus familiares e amigos, passei a ir frequentemente na casa dela, para cuidar dela e da situação, até porque ela sempre dizia que se sentia muito melhor e menos enjoada quando eu estava perto, por ser o pai. Comecei a ir com ela nas consultas médicas, exames de ultrassom e fiz um plano de saúde para ela e Nina. Desde o começo tive conversas com Suelen, deixando claro que não queria ter um relacionamento sério, que estava assumindo minha paternidade, estando perto como pai e amigo, mas que não queria namorar, tudo isso teve consentimento dela. Após um pequeno período ela me disse que existia a dúvida de o pai ser outro, mas como eu estava emocionado com a paternidade e a médica havia dito que o exame de DNA era super invasivo e possivelmente abortivo, respeitei e resolvi esperar até o nascimento. Acompanhei o ultrassom em que descobrimos o sexo da Nina e escolhemos seu nome, inspirado em Nina Simone. Já assumi gastos da Nina e da Suelen de mais de 45 mil reais e ajuizei uma ação, antes do nascimento, oferecendo alimentos gravídicos, mesmo sem saber se sou o pai ou não. Depois de um tempo, vazou a informação da gravidez e da minha paternidade. Passaram para a minha assessoria de imprensa na época que eles publicariam, eu assumindo ou não. Eu acabei assumindo por não querer mais deixar os outros falarem por mim quando o assunto sou eu. Fiz uma pequena declaração dizendo que era pai sim, até porque independente do teste de DNA, eu estava sendo pai. Acredito que ser pai é muito mais do que um laço biológico, existem muitos pais que tem esse laço e não assumem seus filhos. Logo após essa notícia sair, vazaram conversas da Suelen com o terceiro suposto pai, com o qual conversei por telefone e ambos estamos de acordo com a responsabilidade. Tanto eu quanto ele vamos assumir a paternidade da filha, depois do DNA e do resultado, até porque a criança tem o direito de saber é seu pai e sobre sua identidade. Há mais de um mês Suelen vem falando com frequência na internet, dizendo que eu nunca ajudei em nada, me acusando de inverdades, desrespeitando minha família e expondo minha possível filha, Quero que ela fique em paz nos próximos dois meses, antes do nascimento da Nina, para não afetar a criança. Ao contrário do que Suelen disse na internet, espero que essa filha seja minha sim, sempre sonhei em ser pai e estou me preparando de todas as formas para ser o melhor pai possível, caso o teste dê positivo. Eu, minha equipe e meu advogado estamos sempre dispostos a conversar de forma pacífica com a Suelen, por Nina, que merece nascer em paz e alegria, tendo seu registro de nascimento, apoio financeiro e principalmente todo o amor que uma criança merece para crescer saudável e feliz. É o que sejo a ela sendo minha filha ou não”, finalizou o texto.

Siga OFuxico no Google News e receba alertas das principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!

Jornalista desde 2000, iniciou a carreira como redatora do site OFuxico em 2002. Anos mais tarde, trabalhou como editora no site Famosidades (MSN), tendo passagem ainda como repórter na Quem, jornal Agora S. Paulo (Folha de S. Paulo), R7 e retornou em 2015 como editora do site OFuxico.


×