Ariana Grande acha que estrelas infantis precisam de terapia

Por - 13/06/24 às 23:00

Ariana GrandeAriana Grande / Reprodução / Instagram /@arianagrande

Ariana Grande começou sua carreira artística muito jovem. Aos oito anos, ela já atuava em musicais infantis, como “Annie” e “O Mágico de Oz”. Sua estreia na Broadway aconteceu aos 15 anos, no musical “13”, e pensando em seu próprio começo na indústria, a artista, hoje com 30 anos, considera que seria importante que a terapia fosse ‘obrigatória’ nos contratos de todas as estrelas mirins.

Com ação no Brasil, Ariana Grande vira mulher gato em clipe!

Grande tem sido aberta sobre suas lutas contra a ansiedade, depressão e transtorno de estresse pós-traumático (TEPT). Ela compartilhou publicamente suas experiências e a importância de buscar ajuda profissional.

Durante sua participação no podcast “Podcrushed”, co-apresentado pelo ator norte-americano Penn Badgley, Ariana Grande sugeriu que a terapia duas ou três vezes por semana para compensar ‘o nível de exposição’ a estrelas infantis deveria ser incluída em seus contratos.

“Deveria haver um elemento obrigatório na terapia, um profissional para desvendar o que essa experiência de mudança de vida tão drasticamente faz com você em uma idade jovem, em qualquer idade”, disse.

Receba as Notícias de OFuxico em seu celular

A cantora e atriz sugeriu que ela está ‘reprocessando’ sua experiência nos sets da Nickelodeon: “Muitas pessoas não têm o apoio necessário para ter um desempenho nesse nível tão jovens”, lamentou.

Embora tenha tido uma experiência “linda” nos programas de TV em que participou, ela insistiu que o ambiente em torno dos atores mirins “precisa ser muito mais seguro”.

Saúde Mental Sem Tabú

Ariana Grande não esconde sua luta pela saúde mental, e em uma entrevista a cantora falou sobre a importância de buscar ajuda.

Infelizmente, segundo a artista, ainda existe muito tabu em torno de buscar ajuda profissional.

Ariana Grande pega fãs de surpresa com anúncio. Saiba tudo!

“Precisamos acabar com os tabus relacionados à saúde mental e normalizar o pedido de ajuda. A cura não é linear, divertida, rápida ou fácil, mas estamos aqui e temos que nos comprometer a fazer com que esse momento seja o mais saudável, pacífico e bonito possível. O trabalho é difícil, mas somos capazes e merecemos, enviando muito amor e força.”

Formada em Ciencias de la Comunicación (México), louca por gatos e fascinada com o mundo dos famosos. Feliz de ser parte do OFuxico desde 2000.