Oscar às 16:38

Oscar 2021 será apresentado por time de estrelas. Saiba quem são!

Grosby Group

Os amantes de cinema sempre aguardam a escolha da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas para ver quem será o apresentador do Oscar. No entanto, em 2021, os organizadores escolheram um time repleto de estrelas.

São eles: Angela Bassett, Halle Berry, Bong Joon Ho, Don Cheadle, Bryan Cranston, Laura Dern, Harrison Ford, Regina King, Marlee Matlin, Rita Moreno, Joaquin Phoenix, Brad Pitt, Reese Witherspoon, Renée Zellweger e Zendaya.

O que sabemos da cerimônia

Está chegando o dia da entrega do 93º Oscar da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, e a pandemia fez muita gente acreditar que a festa não iria acontecer. Mas, o cinema resiste aos imprevistos e os indicados ao Oscar já receberam uma carta detalhando como será a cerimonia. Uma coisa é certa, mesmo com restrições e impedimentos, a celebração do maior prêmio do cinema não abre mão do glamour e o convite começa avisando: “Sem zoom, sem figurino casual, protocolos Covid em vigor e histórias que importam"

“Nós estamos fazendo um grande esforço, para que possamos proporcionar uma noite segura e agradável para todos vocês, pessoalmente, assim como estamos trabalhando para que todos os milhões de fãs, de cinema, ao redor do mundo, possam se divertir e por isso, sentimos que um evento virtual esvaziaria esses esforços”, justifica a mensagem.

Capricho no look

Ao contrário de outros prêmios como Grammy e Emmy, a grande festa do cinema não irá recorrer a ferramentas de  chats virtuais na noite de entrega dos prêmios. A Academia confirmou que a cerimônia de 2021 do Oscar será totalmente presencial.

Esta decisão excluiu totalmente a possibilidade de alguns indicados participarem do evento por videoconferência usando aplicativos como Zoom ou Skype.

A mensagem aponta que a celebração do 93º Oscar da Academia não irá recorrer a plataformas como o Zoom: recurso usado por outras premiações para contato com indicados, que não puderam comparecer. Os organizadores informam que se por caso um indicado não presente seja o ganhador a Academia aceitará o Oscar, em seu nome.  “Estamos fazendo um grande esforço para oferecer uma noite segura e AGRADÁVEL para todos vocês e para todos os milhões de fãs de cinema em todo o mundo e sentimos que o virtual diminuirá esses esforços”, explicou o comunicado.

Conheça Steven Yeun, candidato ao Oscar de Melhor Ator
Oscar 2021: Saiba mais sobre os indicados a melhor filme

Ao anunciar o formato do evento, os organizadores afirmaram que todas as orientações sanitárias da Organização Mundial da Saúde serão cumpridas à risca. A Academia promete estandes para testagem, logo na entrada.

Os produtores do Oscar Steven Soderbergh , Stacey Sher e Jesse Collins assinam a carta e esclarecem que a cerimonia será realizada em escala reduzida e o tradicional Dolby Theatre não será a única sede oficial do evento.

Para seguir os protocolos da Covid, a festa do Oscar será menor. O local da festa sofreu alterações. A cerimônia de 25 de abril, que tradicionalmente ocorre no Dolby Theatre, agora também irá para a Union Station, aprincipal estação ferroviária de Los Angeles. Produtores informam que a locação será tratada como um sets de filmagem e será cenáriodas performances dos nomeados, para Melhor Canção.

“Estamos tratando o evento como um set de filmagem ativo, com cadências de teste especialmente projetadas para garantir resultados atualizados, incluindo uma equipe de segurança COVID, no local, com capacidade de teste de PCR. Haverá instruções específicas, para quem viajará até Los Angeles e outras instruções para aqueles que já estão em Los Angeles. Tudo isso virá diretamente da Academia para você. A proposta este ano é realizar um evento pessoal e intimista na Union Station em Los Angeles, com elementos adicionais do show ao vivo no Dolby Theatre em Hollywood”, diz o informe.

Grammy: Recorde de Beyoncé, shows… O que bombou no prêmio!
Oscar 2021: Confira a lista de indicados!

Dress Code

Toda mudança causada pela pandemia certamente afetará a grandiosidade do tradicional tapete vermelho sempre lotado de paparazzi, mas a melhor parte de tudo isso é que o grande show do cinema seguirá firme e forte.

Para não correr o risco de algum premiado aparecer usando um moletom ou camiseta e bermuda, os produtores inseriram no kit informativo com algumas dicas sobre o código de vestimenta. Eles concordam que o usual é bom, mas alertam dizendo “não vá casual". “Nosso objetivo é uma fusão de Inspiração e Aspiração, o que, na verdade, significa que formal é totalmente permitido, mas o casual realmente não é”, diz a carta.

Empenhados em manter o aspecto intimista da cerimônia, este ano somente os indicados, seus convidados e apresentadores do Oscar estarão presentes. Famosos por aparecerem na festa interessados nos comes e bebes e no incremento de suas agendas de contato, os grandes figurões da indústria ficarão de fora dessa vez.

A afirmação: “As histórias são importantes”, presente na correspondência, aos indicados, tem um motivo muito especial. Todos os indicados foram convocados para gravar uma entrevista contando um pouco de sua história e apontando passagens que levou cada um deles a este momento, significativo, em suas vidas.

A rede ABC transmitirá o 93º Oscar Awards, ao vivo no domingo, 25 de abril.

Confira a lista de indicados!

Melhor filme

  • Meu pai
  • Judas e o messias negro
  • Mank
  • Minari
  • Nomadland
  • Bela vingança
  • O som do silêncio
  • Os 7 de Chicago

Melhor atriz

  • Viola Davis – "A voz suprema do blues"
  • Andra Day – "Estados Unidos Vs Billie Holiday"
  • Vanessa Kirby – "Pieces of a woman"
  • Frances McDormand – "Nomadland"
  • Carey Mulligan – "Bela vingança"

Melhor ator

  • Riz Ahmed – "O som do silêncio"
  • Chadwick Boseman – "A voz suprema do blues"
  • Anthony Hopkins – "Meu pai"
  • Gary Oldman – "Mank"
  • Steve Yeun – "Minari"

Melhor atriz coadjuvante

  • Maria Bakalova – "Borat 2"
  • Glenn Close – "Era uma vez um sonho"
  • Olivia Colman – "Meu pai"
  • Amanda Seyfried – "Mank"
  • Yuh-Jung Youn – "Minari"

Melhor ator coadjuvante

  • Sacha Baron Cohen – "Os 7 de Chicago"
  • Daniel Kaluuya – "Judas e o messias negro"
  • Leslie Odom Jr. – "Uma noite em Miami"
  • Paul Raci – "O som do silêncio"
  • Lakeith Stanfield – 'Judas e o messias negro"

Melhor direção

  • Thomas Vinterberg – "Druk – Mais uma rodada"
  • David Fincher – "Mank"
  • Lee Isaac Chung – "Minari"
  • Chloé Zhao – "Nomadland"
  • Emerald Fennell – "Bela vingança"

Melhor roteiro adaptado

  • "Borat 2"
  • "Meu pai"
  • "Nomadland"
  • "Uma noite em Miami"
  • "O tigre branco"

Melhor roteiro original

  • "Judas e o Messias negro"
  • "Minari"
  • "Bela vingança"
  • "O som do silêncio"
  • "Os 7 de Chicago"

Melhor figurino

  • "Emma"
  • "A voz suprema do blues"
  • "Mank"
  • "Mulan"
  • "Pinóquio"

Melhor trilha sonora

  • " Destacamento blood"
  • "Mank"
  • "Minari"
  • "Relatos do mundo"
  • "Soul"

Melhor animação

  • "Dois irmãos: Uma jornada fantástica"
  • "A caminho da lua"
  • "Shaun, o Carneiro: O Filme – A fazenda contra-ataca"
  • "Soul"
  • "Wolfwalkers"

Melhor curta de animação

  • "Burrow"
  • "Genius Loci"
  • "If anything happens I love you"
  • "Opera"
  • "Yes people"

Melhor curta-metragem em live action

  • "Feeling through"
  • "The letter room'"
  • "The present"
  • '"wo distant strangers"
  • "White Eye"

Melhor documentário

  • "Collective"
  • "Crip camp"
  • "The mole agent"
  • "My octopus teacher"
  • "Time"

Melhor documentário de curta-metragem

  • "Collete"
  • "A concerto is a conversation"
  • "Do not split"
  • "Hunger ward"
  • "A love song for Natasha"

Melhor filme internacional

  • "Another round" (Dinamarca)
  • "Betther days" (Hong Kong)
  • "Collective" (Romênia)
  • "The man who sold his skin" (Tunísia)
  • "Quo vadis, Aida?" (Bósnia e Herzegovina)

Melhor mixagem de som

  • "Greyhound: Na mira do inimigo"
  • "Mank"
  • "Relatos do mundo"
  • "Soul"
  • "O som do silêncio"

Canção original

  • "Fight for you" – "Judas e o messias negro"
  • 'Hear my voice' – "Os 7 de Chicago"
  • "Husa'vik" – "Festival Eurovision da Canção: A saga de Sigrit e Lars"
  • "Io sì" – Rosa e Momo"
  • "Speak now" – "Uma noite em Miami"

Maquiagem e cabelo

  • "Emma"
  • "Era uma vez um sonho"
  • "A voz suprema do blues"
  • "Mank"
  • "Pinóquio"

Efeitos visuais

  • "Problemas monstruosos"
  • "O céu da meia-noite"
  • "Mulan"
  • "O grande Ivan"
  • "Tenet"

Melhor fotografia

  • "Judas e o messias negro"
  • "Mank"
  • "Relatos do mundo"
  • "Nomadland"
  • "Os 7 de Chicago"

Melhor edição

  • "Meu pai"
  • "Nomadland"
  • "Bela vingança"
  • "O som do silêncio"
  • "Os 7 de Chicago"

Melhor design de produção

  • "Meu pai"
  • "A voz suprema do blues"
  • "Mank"
  • "Relatos do mundo"
  • "Tenet"