Xuxa e Pedro Bial adiantam detalhes da série sobre a vida da loira

Por - 09/07/23 às 12:00

Pedro Bial e Xuxa Meneghel com Doralice no coloPedro Bial e Xuxa Meneghel se conheceram em 1987 e se tornaram amigos - Foto: Blad Meneghel/ Divulgação

Uma vez rainha, sempre Xuxa! Se tratando da loira, qualquer ditado pode sim ser alterado e está tudo bem! No próximo dia 13 de julho o Globoplay disponibilizará a esperada série “Xuxa, o Documentário”, dirigido por ninguém menos que Pedro Bial.

Pedro Bial afirma que documentário está ‘à altura da rainha’

Ele e Xuxa mantêm uma admiração mútua desde 1987, quando o jornalista a entrevistou pela primeira vez: “Ali já tinha uma entrega minha para ele”, contou a loira, destacando que agora eles selam uma relação que combina profissionalismo e amizade.

Em cinco episódios, lançados semanalmente, a série documental revisita a história da apresentadora, passando por reviravoltas na carreira e questões pessoais.

Xuxa é a maior popstar que o Brasil já produziu. Ela é o maior ícone pop da nossa História”.

“Era importante mostrar que, se o mundo mudou tanto, Xuxa também foi mudando. É muito bonito isso. Aparece no documentário como ela vai crescendo, se transformando, até hoje. É uma peste. Está sempre se redescobrindo”, disse ele ao jornal O Globo, arrancando risadas da loira.

DE TUDO UM POUCO

A série, que faz parte da comemoração pelos 60 anos de Xuxa, completados em 27 de março deste ano, começa mostrando Xuxa como modelo e sua passagem para a TV, seja em comerciais ao lado de Pelé, seja a entrada de vez no mundo infantil, ainda na Rede Manchete e depois na TV Globo.

E segue mostrando a trajetória da artista, como relacionamentos e o nascimento da filha, Sasha, hoje com 24 anos. Não ficaram de fora pontos polêmicos e delicados da vida da apresentadora.

MARLENE MATTOS, O REENCONTRO

Num dos episódios do programa que prometem despertar mais curiosidade, Xuxa encontra Marlene Mattos, diretora dos programas na Manchete e depois na Globo e sua empresária dos anos 1980 até 2002, quando romperam após rusgas públicas. Vinte anos depois, enfim têm a chance de conversar.

“Achei que ela ficou meio fada, não ficou bruxa no fim da história. Mas foi bacana também”, disse Xuxa, sem desgrudar de sua cachorrinha, Doralice. Bial rebateu: “Fada é exagero né, Xu?”.

Ela insistiu na afirmação: “Ficou. Mas eu não mudaria nada. É bacana ver a minha história contada por olhares de outras pessoas que viveram comigo”, disse a loira, que ainda alfinetou: “Mas ela (Marlene) foi bem armada, ela sabatinou ela mesma”.

Marlene Mattos e Xuxa Meneghel sentadas em uma plateia de teatro, ambas de roupa branca, sendo dirigidas para documentário
Marlene e Xuxa ficaram 19 anos afastadas – Foto: Blad Meneghel/ Divulgação

AMOR, ESTRANHO AMOR

Outro encontro marcante foi com o ator Marcelo Ribeiro, o menino de “Amor Estranho Amor”, filme lançado em 1982 que há anos gera polêmica e discussões por uma cena sensual protagonizada pelos dois.

Na época, a atriz tinha 19 anos, e Marcelo, 12. Na série, eles aparecem assistindo ao filme e conversando sobre suas consequências.

“Achei que fosse encontrar uma pessoa rancorosa, chateada com tudo o filme proporcionou, e ele tem uma cabeça muito bacana. Sempre chamei ele de ‘o menino do filme’, e me deu vontade de botar de novo ‘o menino do filme’ no colo”, admitiu Xuxa na conversa com O Globo.

Eram caixinhas que eu não queria abrir, foram abertas apenas por causa do documentário. Precisava ter um motivo”.

Bial contou que a ideia dos encontros não partiu só dele: “Não veio só de mim, partiu da Xuxa essa atitude de enfrentar os, digamos, pontos contraditórios, a vontade de encarar temas mais espinhosos… Ela disse: ‘Vamos encarar a história’. Isso foi uma espinha dorsal de todo o documentário”.

Xuxa Meneghel e o ator Marcelo ribeiro
Xuxa e Marcelo Ribeiro – Foto: Divulgação

ASSÉDIO SEXUAL AOS 13 ANOS

A lembrança de um assédio sexual sofrido por Xuxa aos 13 anos, por um amigo de seu pai, é destacar como a parte mais complicada da série, segundo Pedro Bial. O diretor ressaltou que reconstruir a cena não foi nada fácil.

A loira comentou: “Depois que aconteceu, corri para a água, fui passar areia no meu corpo. Refizemos essa cena, mas fiz meio como se estivesse passando hidratante no corpo, sabe? Aí ele veio e falou: ‘Você não faria desse jeito”. Ele tinha razão. Refiz”, contou ela. “Pedro teve esse cuidado de ter um olhar e decidir como contar minha história”, completou.

“Desde que nos conhecemos, ela se tornou uma daquelas pessoas que são como um farol, uma referência na vida. Eu olhava para onde ela estava, para o que estava acontecendo, e isso me ajudava a me localizar. Nos últimos anos, ficamos ainda mais próximos”.

O diretor a migo da Rainha ressaltou que precisou ser criativo para atender a todos os públicos: “Como realizador do documentário, eu tinha o seguinte desafio: atender à expectativa de quem viveu isso, a nostalgia, e ao mesmo tempo explicar para a garotada o que foi aquilo, como essa mulher abriu os caminhos”, disse Bial.

Apesar de ter uma vida inteira sob holofotes, Xuxa disse que o espectador vai se surpreender, mesmo aquele que a acompanhou de perto até aqui. Ela própria admitiu que se espantou com certos episódios que não chegou a testemunhar. E afirma ainda não ter “a noção exata da fama”.

“Vou continuar chegando em casa, ficando descalça, descabelada, sem maquiagem e com os meus bichos. É o que eu gosto, é isso que eu quero”, afirmou.

“Xuxa, o Documentário”, estará disponível a partir do dia 13 de julho, com cinco episódios liberados semanalmente no Globoplay.

Siga OFuxico no Google News e receba alertas sobre as principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!

Tags:

É jornalista formada pela Universidade Gama Filho e pós-graduada em Jornalismo Cultural e Assessoria de Imprensa pela Estácio de Sá. Ela é nosso braço firme no Rio de Janeiro e integra a equipe de OFuxico desde 2003. @flaviacirino


×