Contra a gordofobia, famosas destacam que seus corpos não as limitam

Por - 10/09/23 às 04:00 - Última Atualização: 9 setembro 2023

Jojo, Preta, ThaisJojo Todynho, Preta Gil, Thais Carla e mais famosas lutam contra a gordofobia (Reprodução/Instagram)

Durante todos os meses, existem dias que são marcados por características e lutas com bandeiras para cada um. No dia 10 de setembro é aquele marcado para combater a Gordofobia. No mundo todo, pessoas sofrem com todo o tipo de pressão estética possível: Ou você é magro demais ou gordo demais para os padrões impostos pela tal ‘ditadura da beleza’ e por isso, cada dia que passa, especialmente os famosos vem levantando a importância da aceitação e da busca por um mundo mais igualitário, de fato.

A gordofobia é o preconceito contra pessoas gordas, acima do peso, plus size ou até mesmo aquelas que tem suas ‘dobrinhas’ aparentes. A prática preconceituosa reforça estereótipos que deixam cada vez mais o mundo menos abrangente. Por exemplo: Já parou para pensar que coisas simples para alguns, como exercita-se sem alguém olhando, pode ser um grande transtorno para outras pessoas mais acima do peso? Já pensou que a catraca do ônibus e metrô pode não ser feita para todos, como deveria ser? E quando falamos de cadeiras para sentar e tomar um sol? Quantas vezes você, o leitor, já não deu aquela olhada torta ou até mesmo já passou pela situação descrita acima?

De fato, o mundo vem mudando. E isto é muito fruto do trabalho empenhados de pessoas como as que o OFuxico cita abaixo para relembrar que a luta contra a Gordofobia é todo dia

Thais Carla

Mesmo envolta de algumas polêmicas aqui e ali, é notável como ela mostra que corpos gordos tem a mesma capacidade para diversas tarefas: O dia a dia da blogueira é mostrado normalmente, com dança, exercícios, vivendo uma vida comum. A influencer também sempre levanta nas redes sociais a importância de que todos os corpos devem ser aceitos. Em uma declaração, ela protestou e ressaltou seu ponto:

“Essa obsessão pelo corpo magro, invalidando toda uma vida de uma pessoa gorda, me dá nojo. Parem de ser gordofóbicos e deixem as pessoas serem felizes. Comerem, viverem do jeito que elas quiserem, com o corpo que têm, em paz”.

Thaís Carla de biquíni preto, segurando a haste do óculos
Thaís Carla rebate enfermeira e polemiza – Foto: Reprodução/ Twitter @thaiscarla_

Jojo Todynho

A cantora já demonstrou diversas vezes que cuida de seu corpo e busca apenas uma coisa Saúde. Recentemente, fez a bariátrica em busca disso, mas sempre que declara que o seu corpo é livre e ela tem o total direito de fazer o que quiser, mostrar suas curvas e encantar seus seguidores. Outro ponto é que, quando o assunto é o tal do “body shaming”, ela não tem papas na língua. Ela foi atacada por Val Marchiori em um podcast, dizendo que “imagina a Jojo em cima daquele ex-marido, é a mesma coisa que espremer, sei lá,uma laranja”. Em resposta a isto, Jojo respondeu na altura:

“E você que é a mulher padrão maravilhosa nunca foi chamada. Deixa eu te falar uma coisa. Eu adoro ser laranja, porque adoro ser chupada. Agora, maracujá-de-gaveta, hein!? Maracujá dá sono e nem todo mundo curte o suco. Depois de hoje, você me deu o que eu queria de você há muitos anos, a oportunidade de mostrar como é que se faz um suco de laranja”.

Jojo Todynho de biquíni peto na praia
Jojo Todynho pretende fazer mais cirurgias – Foto? Reprodução/ Instagram @jojotodynho

Lizzo

A cantora esteve em cima de uma enorme polêmica, que acabou em um acordo com as dançarinas e com elas voltando a trabalhar com a cantora, mas o fato é que se existe alguma cantora plus size empoderada e que canta sobre os seus poderes e seu corpo incrível, esta é a Lizzo.

A cantora sempre mostra que nada pode há parar e faz coreografias que mostram exatamente sua “suculência” em jogo, deixando ainda mais claro que sua vida é sua vida, seu corpo é seu corpo e que ela sempre vai mostrar suas curvas e sua beleza como ninguém. Em um trecho de “Juice”, um de seus hit que exaltam corpos gordos, ela diz:

“Eu sou o sonho na fila do pão, ponha a culpa na minha suculência”

Mariana Xavier

Muitos conhecem ela como a Marcelina de “Minha Mãe é Uma Peça”, mas a atriz é muito ativa nas redes sociais mostrando seu corpo e fazendo conteúdos voltados ao movimento body positive. Mariana já relatou casos de gordofobia diversas vezes e protesta contra as limitações que são colocadas para pessoas plus size, ressaltando que todos podem ocupar e estar nos mesmos espaços, ressaltando os direitos básicos de todo o ser humano. Em um post no Instagram, ela protestou:

“Que conceito de saúde é esse que normaliza relações disfuncionais com a autoimagem e com a comida e chama de romantização da obesidade a luta para respeitarem o direito de os nossos corpos existirem livremente no mundo?”.

Mariana Xavier em hotel na Bahia
Mariana Xavier em hotel na Bahia – Foto: Dilson Silva / Agnews

Preta Gil

A cantora é uma grande referência de corpos plus size que sempre são representados de forma exuberante e natural. Se recuperando de uma cirurgia que reemitiu as células cancerígenas de seu corpo, Preta mostra, além de sua grande voz e personalidade, que todos podem usar a roupa que quiser, se vestir como quiser, e manter a vida com toda a beleza encontrada dentro e fora de si.

Gaby Amarantos

Outro grande exemplo da música e que sempre busca trazer suas raízes em sua arte e mostrar que não existe limites para corpos fora do padrão da sociedade, é Gaby Amarantos. A cantora demonstra que a luta sempre fez parte e sempre fará parte na busca de uma sociedade igualitária e que respeite os espaços e desejos de todos. Além de tudo, Gaby exalta o corpo da mulher e o empodera, como quando disse nas redes sociais:

“É genuíno mostrar que o corpo da mulher é político e poderoso. Eu, como dona de mim e como figura que se apropria e exibe essa beleza, recebo depoimentos de muitas que se identificam. Chega da história de ficar se escondendo!”

Gaby Amarantos
Gaby Amarantos mostra sensualidade em look para a “Noitada” (Lucas Ramos/Brazil News)

A luta está de pé!

Vale sempre ressaltar que a gordofobia não afeta apenas as pessoas plus size. Ela afeta todos os corpos que não estão “trincados” e refletem até mesmo, olha só, em seus afetos e a forma como são enxergados por aí. Se questione: Quantas vezes você já não julgou alguém e baniu suas relações porque ela era “gorda demais” ou “magra demais”, levando até o fatídico “apenas amizade ou nem isso”. Não falamos aqui de um corpo específico e nem questiona-se o que a OMS determina: A obesidade é sim uma doença e deve ser tratada como tal. Porém, não limita-se as capacidades de afeto, de poder, de capacidade e até mesmo intelectualidade de alguém que está por aí vivendo sua vida tranquilamente e em acordo de cuidar de si mesmo. A decisão de emagrecer deve-se, única e exclusivamente, pela saúde e não porque a sociedade pressiona e manda o que cada um deve usar, vestir, ou ser. Seu corpo definido não o define. Seu corpo gordo não o limita. Se ame e respeite o próximo, assim como você deseja o mesmo.

Tags:

Em formação no Jornalismo pela UMESP. Escreve sobre cultura pop, filmes, games, música, eventos e reality shows. Me encontre por aí nas redes: @eumuriloorocha


×