Faustão fala de polêmica em transplante: ‘Internet abriu espaço para todos os imbecis’

Por - 09/10/23 às 11:22

Fausto SilvaFausto Silva - Reprodução/Record TV

Faustão falou pela primeira vez à televisão sobre o transplante de coração que realizou em agosto deste ano. O apresentador iniciou dizendo que sabia que teria que fazer uma cirurgia no coração por questões genéticas, mas confessou que foi surpreendido ao saber que seria um transplante.

“Na verdade, eu já sabia que um dia eu precisaria fazer uma cirurgia de coração, só não sabia que era transplante. Tem aquela época que você fica na expectativa do que dá pra fazer, se põe stent e, na verdade, é uma questão de genética né? Um cara que nunca fumou, nunca bebeu, nunca usou drogas, acabou ‘caindo na malha fina’”, brincou, fazendo alusão ao termo usado na arrecadação do Imposto de Renda.

“Mas é uma questão de genética, que eu fui descobrir ao longo da vida. E talvez tenha sido pelo lado do meu avô paterno, que eu não conheci e faleceu em 1937 com 40 anos. Pode ter sido isso”, completou.

Fausto ainda lembrou que tudo aconteceu depois de retornar de uma viagem à Miami, onde os médicos mostraram exames bastante alterados. Na época, ele ficou internado para a realização de mais procedimentos e já ficou internado no hospital.

Faustão no hospital
Reprodução/Instagram

O apresentador recordou que a grande sorte que teve ao ir para a fila de transplantes foi seu tipo sanguíneo.

“Eu fiz uns duzentos exames, vi que estava tudo ‘estourado’ e aí falaram: ‘Chegou a hora’. No período que eu fiquei esperando, a grande sorte minha foi o tipo de sangue, que eram três pessoas na fila ali só, que era um tipo mais raro. E, a partir deste momento, eu já tinha resolvido minha vida, meus filhos, isso dá uma tranquilidade, uma paz e, ao mesmo tempo, eu encarei. Eu tenho muita fé, mas quem decidi é ali em cima. Eu sempre falei isso. Não adianta todo mundo falar: ‘Ah, vai dar certo’, vai dar certo, mas a vítima sou eu”, revelou.

Ao comentar sobre a cirurgia, Faustão contou que a cirurgia é o menos preocupante, pois assim que despertou já se sentiu “renovado”, mas existem outras dificuldades no pós-operatório.

“A cirurgia é o de menos, instalou o coração, ele já começa a funcionar, é o que dá menos trabalho. Os problemas são outras coisas como pele seca, 45 dias em cama de hospital, musculatura tem que refazer, muita disciplina e paciência. Eu acordei um dia depois e já me senti um carro velho com motor novo. Tem que consertar o resto agora. Mas você sente a diferença na hora. À noite, eu sinto que o coração é outro, mas tem que arrumar um monte de coisa, uma funilaria (risos)”, disse.

Fila do transplante

Durante a internação e a realização do transplante, Fausto Silva não precisou ficar muito tempo na fila, o que já causou um burburinho sobre ele ter “furado a fila”. O apresentador comentou que isso é trabalho dos “imbecis da internet”.

“A gente sabe que a internet abriu espaço para todos os imbecis do mundo, então, não adianta, tem que conviver com esse mundo de hoje. O cara que pensa o mal é sempre gente do mal até o dia que ele se arrebenta e dá uma recuada. Mas tem gente que só pensa no podre e tem em todo lugar”, disse.

Doação de órgãos

Assim como a família vem fazendo uma grande campanha para a doação de órgãos, Faustão fez ainda mais força e disse que importante conscientizar e desmitificar sobre a s informações erradas que são veiculadas.

“Tem que conscientizar, porque tem muita informação errada e isso só prejudica. Mas a medicina está cada vez mais preparada para salvar mais gente, até porque o órgão não vai para o céu sozinho. Você tem que passar para outra pessoa, disse, acrescentando que já era doador”, afirmou.

“Quanto mais o brasileiro tiver consciência e disponibilidade para doação, nós podemos transformar o Brasil em líder de doação de órgãos, tecidos e pele no mundo e é fundamental no país que a gente tem”, acrescentou.

Faustão ainda disse que mudou o modo de pensar sobre a vida após tudo que passou.

“Eu fui agraciado por uma benção de continuar vivendo com minha família, meus amigos, então que repensar muita coisa. Muitas vezes a gente acaba se irritando por bobagem e eu já estou com 60 anos de trabalho, que é honesto. Você acha que um cara que trabalhou 60 anos, que passou por um transplante, que tenha o mínimo de caráter, de sensibilidade, ele pode ter mágoa, rancor? Não cabe mais isso e nem aquela coisa de ficar chateado com os outros”, afirmou.

Sobre o doador de quem recebeu o órgão, Faustão foi enfático. “Gratidão é eterna e a oração também vai ser eterna”.

Aposentadoria e filhos na televisão

Ao falar dos caminhos que os filhos vêm trilhando na carreira, o que está seguindo seu caminho é João Guilherme, que até terá um programa só seu na Band em breve.

“Ele tem uma personalidade artística diferente da minha. Ele tem o jeito dele e isso que é importante. Ele é também o filho do Faustão, mas ele tem o jeito dele próprio”, disse, acrescentando que não sabe se estará na estreia do filho.

Filho de Faustão reage a críticas sobre rapidez no transplante: "Acusações irresponsáveis"
Foto: Renato Pizzutto/Band

“Vamos ver se os médicos liberam”, acrescentou.

Um dos maiores nomes da televisão brasileira ao longo dos anos, Faustão ainda contou que não está decidido se vai se aposentar e pode voltar à televisão em 2024. Porém, o foco agora é na saúde.

“Eu não estou muito decidido ainda não, vamos ver. Eu não falo ‘nunca, jamais’, mas estou bem focado na saúde agora. Vamos ver isso no ano que vem, quem sabe. Eu ainda estou fazendo fisioterapia no sentido de recuperar musculatura, de andar, de ter força, é uma reabilitação mesmo”, finalizou.

Tags: ,

Formado desde 2010, já passou pelas editorias de esporte e entretenimento em outros veículos do país e atualmente está no OFuxico. Produz matérias, reportagens, coberturas de eventos, apresenta lives e ainda faz vídeos curtos para as redes sociais


×