Goleiro Bruno, com prisão decretada, quer exame de DNA e arrecada dinheiro com fãs

Por - 18/08/22 às 10:16

Goleiro Bruno de boné pra trás e máscara de proteção solta, presa pela orelha direita, sorrindoBruno Fernnades é acusado de ser mandante do assassinato da ex-namorada, Elida Samúdio, há 12 anos - Foto: Reprodução/ Instagram @oficialgoleirobruno

Acumulando mais de R$ 6 milhões em dívidas com Bruninho, fruto de seu relacionamento com Elisa Samudio, assassinada há 12 anos, além de estar com a prisão decretada pela falta de pagamento da pensão alimentícia do menino, o goleiro Bruno Fernandes arrecadou cerca de R$ 20 mil em uma vaquinha virtual, organizada pela atual mulher. E voltou a falar sobre o exame de DNA para que seja comprovada a paternidade do menino.

No período em que esteve preso, sob acusação de ter sido o mandante do assassinato de Elisa, o atleta se recusou a fazer o teste em todos os pedidos da Justiça, que julgou como paternidade presumida no processo de reconhecimento.

Leia +: Goleiro Bruno exige R$ 3 milhões de indenização por danos

Em suas redes sociais, o goleiro fez uma publicação em que mostra o processo. Bruno propôs o pagamento de R$ 30 mil e um saldo remanescente (de R$ 60 mil, o total neste processo é de R$ 90 mil) em 12 prestações.

Em seus stories, Bruno Fernandes chegou a dizer que estaria disposto a ir para a TV fazer um teste de DNA ao vivo: “Faço um apelo aos programas sensacionalistas. Topo um DNA ao vivo!”, publicou ele. 

Vale lembrar que a Justiça não reconhece os testes feitos nesse tipo de quadro.

VAQUINHA COM AJUDA DE FÃS

A 17ª Câmara Cível do Rio de Janeiro pediu a prisão de Bruno, por conta de atraso no pagamento da pensão alimentícia. O ex-goleiro cumpre pena em regime semiaberto desde julho de 2019 e, atualmente, mora na Região dos Lagos do Rio.

Criada pela esteticista Ingrid Calheiros, esposa de Bruno Fernandes, a vaquinha virtual para ajudar o goleiro a quitar as dívidas referentes à pensão alimentícia do filho que teve com Eliza Samudio alcançou R$ 20 mil em 48 horas, de acordo com o jornal O Tempo.

A campanha foi lançada após um pedido de prisão emitido pela Justiça depois de diversos atrasos nos pagamentos. No pedido, Ingrid conta como é a situação financeira do ex-goleiro do Flamengo.

Leia +: Série sobre goleiro Bruno tem destaque na morte de Elisa Samudio

“Na semana passada, nós fomos intimados a pagar a pensão de R$ 90 mil, sendo que nós tentamos acordo, nós tentamos planos de pagamento, nós tentamos parcelamento, e nada foi aceito. Lembrando que o Bruno é obrigado a pagar pensão, mas ele é impedido de trabalhar, ele ficou preso por quase dez anos”, disse ela.

“Ninguém acredita que ele não tenha mais dinheiro, ninguém acredita que ele tenha perdido tudo para advogados, ninguém acredita que ele não tenha mais nenhum tipo de bem, de renda. Então, eu resolvi criar uma vaquinha online”, completou.

“Estamos atrás de recursos. O importante é resolver. Vai dar certo em nome de Jesus”, disse Bruno em entrevista ao jornal O Tempo.

O ex-goleiro também colocou à venda uma loja de açaí que abriu com a mulher, em Cabo Frio, para tentar abater a dívida.

Siga OFuxico no Google News e receba alertas sobre as principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!

É jornalista formada pela Universidade Gama Filho e pós-graduada em Jornalismo Cultural e Assessoria de Imprensa pela Estácio de Sá. Ela é nosso braço firme no Rio de Janeiro e integra a equipe de OFuxico desde 2003. @flaviacirino


×