Netflix responde boatos envolvendo Príncipe Harry e Meghan Markle

Por - 26/06/23 às 18:50

Príncipe Harry, Meghan Markle, NetflixPríncipe Harry, Meghan Markle, Netflix / Reprodução TV / Netflix

A Netflix respondeu aos boatos envolvendo o príncipe Harry e Meghan Markle, que segundo o jornal inglês “The Sun”, estavam sendo pressionados a entregar material à plataforma ou perderiam o dinheiro que faltava do resto do acordo milionário que assinaram em 2020.

Aparentemente, ainda segundo o diário, pessoas familiarizadas com o acordo asseguraram que os Duques de Sussex receberam apenas 50 por cento do valor total do acordo, cerca de US$ 60 milhões de dólares, e que a segunda parte eles vão receber somente depois que entregar conteúdo ao serviço de streaming.

A fonte dapublicação chegou a dizer que ‘é improvável que a Netflix renove o acordo do casal, que vai até 2025’.

Mas agora um porta-voz da Netflix divulgou uma declaração para colocar um ponto final nos boatos:

“Valorizamos nossa parceria com a Archewell Productions. Harry & Meghan foi o maior documentário de estreia da Netflix de todos os tempos, e continuaremos a trabalhar juntos em vários projetos, incluindo a próxima série de documentários Heart of Invictus ”, confirmou um executivo da Netflix ao programa “Entertainment Tonight”, descartando assim qualquer rumor infundado sobre um possível fim de contrato antes do tempo.

FIM DE ACORDO COM SPOTIFY

A notícia do final do acordo do Príncipe Harry e Meghan Markle com o Spotify viralizou depois que um executivo da companhia criticou os duques de Sussex, chamando-os de ‘vigaristas’. E agora, segundo o jornal “Daily Mirror”, o CEO do Spotify Daniel Ek revelou o real motivo pelo qual o podcast “Archetypes”, apresentado por Meghan, e o acordo milionário chegaram ao fim.

Daniel Ek admitiu que a empresa estava “pagando e investindo demais”, e que o principal motivo da ruptura é que ‘o Spotify busca eliminar todo e qualquer conteúdo que não atenda às demandas do público’. E esse foi o caso.

“Seremos muito diligentes na forma como investimos em futuros acordos de conteúdo. E as que não estão funcionando, obviamente, não vamos renovar”, disse o executivo-chefe, em entrevista à BBC.

“Os que estão funcionando, obviamente analisaremos caso a caso com base no valor relativo”, confirmou Ek.

De acordo com o Daily Mirror, Harry e Meghan não foram as únicas celebridades a rescindir o contrato com o Spotify. No ano passado, Michelle Obama rescindiu seu contrato após um acordo no valor de US$ 25 milhões.

A estratégia implementada em 2020, que consistia em ter acordos de exclusividade com grandes nomes do mundo do entretenimento, parece que já não estava funcionando e por isso o Spotify tomou a decisão de “cortar cabeças” e deixar de fora aqueles conteúdos que não atingem o número de ouvintes ou que também não produzem conteúdo.

Segundo a publicação, no caso de Meghan, seu projeto ofereceu apenas 13 horas de conteúdo no ano passado: 12 episódios de seu podcast “Archetypes” e um especial de Natal.

Em uma decisão conjunta com o Spotify, o príncipe Harry e a duquesa Meghan Markle decidiram finalizar a colaboração com a plataforma apenas três anos depois de fecharem um acordo de US$ 20 milhões. Sendo assim seu podcast “Archetypes”, que foi um dos mais ouvidos ano passado no serviço de streaming, não terá uma segunda temporada.

Segundo uma fonte do jornal “The New York Post” o acordo encerrou-se porque o casal não produziu conteúdo suficiente para receber o pagamento total de vários milhões de dólares. Em uma declaração conjunta, Spotify e Archewell Audio disseram que “concordaram mutuamente em se separar e estão orgulhosos da série que fizemos juntos”.

Apesar do fim do relacionamento, a publicação revela que os duques de Sussex poderiam estar analisando uma ‘oferta melhor de outra empresa’.

“Meghan continua desenvolvendo mais conteúdo para o público de Archetypes em outra plataforma”, acrescentou uma porta-voz da Archewell Productions ao jornal “The Wall Street Journal”, que foi o primeiro a relatar a notícia.

“Archetypes” – apresentado por Markle – foi criado para “investigar, dissecar e subverter os rótulos que tentam impedir as mulheres”. Algumas das maiores estrelas de Hollywood – incluindo Mariah Carey, Paris Hilton e Mindy Kaling – sentaram-se anteriormente com Markle para discutir sobre esses assuntos.

Apesar de cortar laços com a gigante do streaming, os Sussex ainda estão ganhando dinheiro com o contrato de cinco anos com a Netflix, que pode valer até US$ 100 milhões.

Siga OFuxico no Google News e receba alertas das principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!

Tags:

Formada em Ciencias de la Comunicación (México), louca por gatos e fascinada com o mundo dos famosos. Feliz de ser parte do OFuxico desde 2000.


×