Em entrevista Camila fala sobre Lucas do BBB 24: ‘O futuro a Deus pertence’

Por - 02/04/24 - Última Atualização: 3 abril 2024

camila moura falando de lucas buda, do bbb 24, no fofocalizando

Camila Moura, ex de Lucas Henrique, do BBB 24, desabafa mais uma vez sobre o relacionamento com o professor de educação física. Ela decidiu pôr um ponto final no relacionamento após o rapaz começar a agir de uma maneira intimista com Pitel. Muitos dos atos do rapaz foram visto como flerte por ela e pelo público.

Pitel critica atitude de Davi no BBB 24: ‘Manipulação Implícita’

Eventualmente, a moça foi ganhando muita visibilidade e teve um aumento exponencial de seguidores nas redes sociais. Ela ainda gravou muitas publicidades e sempre rebate quem fala que é mentira sua decisão. Mas no “Fofocalizando”, do SBT, desta terça-feira, 02 de abril, Camila deu sua primeira entrevista oficial para Leo Dias, e enquanto desabafa sobre Buda, confirmou o divórcio.

Camila garantiu que já protocolou o pedido da Justiça, e está esperando a resposta do juiz. “Eu decidi me manifestar porque estava me sentindo humilhada naquela situação. Então decidi me proteger. Passei a primeira parte do programa defendendo-o, mas quando foi algo além do jogo, não dava mais”, disse Moura, em suma.

“Então, dos poucos combinados que nós tínhamos, esse era primordial. Ele deveria, quando chegasse uma mulher com interesse nele, não me expor. Ele mesmo fala que eu não gosto de exposição”, reforçou ela, em síntese.

Posteriormente, ela contou quando notou que Lucas “passou do ponto”: “Percebi que eles falam um jogo de palavras muito específico, que eram do nosso casamento, ou seja, ela não tinha como saber. Então percebi que ela sabia mais coisa do que deveria saber”.

Receba as notícias de OFuxico no seu celular

Primeiros indícios, futuro, fama e pertences de Buda

Camila Moura aidna desabafou sobre o dia que percebeu que queria se divorciar e tomar as atitudes com relação a Buda. “Foi quando fui na rua, no mercado, e fui chamada de corna. Então falei: ‘não dá, não vou fazer tudo pelo cara que não faz o mínimo, que é me expor’”.

Sobre perdoar Lucas Henrique ou não, ela ponderou: “Não vou determinar nada porque o futuro só a Deus pertence”. Em relação a falar com Pitel pós o BBB 24, ponderou: “Conversaria sem problema nenhum. Acredito que ela não sabia de nada sobre isso [me expor]”.

Em seguida, Camila falou das acusações de estar usando da situação por fama. Ela negou que esteja “rica” com isso: “A questão não é rentabilidade, não existe essa rentabilidade que as pessoas imaginam. Eu não tinha noção da proporção que isso ia tomar”.

“Cheguei chateada do mercado de ser chamada de corna, e vi que precisava me defender. Eu não tinha essa objeção de ganhar um milhão de seguidores”, completou, em suma. Ela então rebateu as acusações da equipe de Lucas sobre impedir a família de acessar as redes sociais dele.

“Em determinado momento, contratamos uma agência de profissionais para gerenciar as redes sociais dele, lá atrás. Então, não tenho essa autonomia de administrar as redes sociais dele que as pessoas alegam”, disse ela, que comentou sobre o celular dele.

“Tá comigo, e só vou entregar para ele. […] A questão é que, como procuradora, tenho que cuidar dos bens dele. A família só pode requerer de volta os pertences de maneira legal”, garantiu Moura, que independente da separação, continua sendo procuradora do brother legalmente.

BBB 24: Quarto Gnomo é fechado e Pitel diz que ‘é um sinal’

Traição anterior e Camila orgulhosa de si mesma

Na reta final da entrevista, Léo Dias questionou se Camila estava bem. Ela disse: “Estou melhor do que estava algumas semanas atrás, em relação à saúde mental”. Aliás, ela respondeu também sobre se arrepender de ter feito tudo que fez.

“Não, porque essa mudança, essas coisas me proporcionaram conhecer uma Camila diferente, me conhecer. Me conhecer enquanto mulher livre, mulher com independência”, afirmou Camila. Aliás, ela confirmou já ter sido traída no passado: “Já. […] Por isso que esse foi o segundo strike e último”.

Por fim, Moura relatou: “Uma das coisas que me fez não ficar inerte a essas atitudes é que sou professora de adolescentes. E uma das coisas que sempre falei para minhas alunas era não aceitar esse tipo de relacionamento”.

“Uma das primeiras mensagens de apoio que recebi foram das minhas alunas de 14 anos. Foi quando vi que fiz o certo em me defender, pois gostaria que elas fizessem o mesmo nessa situação”, concluiu Camila.

Tags: ,,,

Raphael Araujo Barboza é formado em Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. OFuxico foi o primeiro lugar em que começou a trabalhar. Diariamente faz um pouco de tudo, mas tem como assuntos favoritos Super-Heróis e demais assuntos da Cultura Pop (séries, filmes, músicas) e tudo que envolva a Comunidade LGBTQIA+.