No Limite – Amazônia valorizará cultura e tradições dos povos locais

Por - 11/07/23 às 19:28

Fernando Fernandes em No Limite - AmazôniaFoto: TV Globo/Mauricio Fidalgo

Pela primeira vez, o “No Limite”, reality show da TV Globo, ganha um novo cenário. No lugar das dunas e praias paradisíacas, a imensidão dos rios da Amazônia na estação das cheias, onde a água escura reflete o céu como um espelho. Um visual alucinante de florestas submersas, igapós e igarapés.

Adentrar e sobreviver em um espaço tão poderoso requer conhecimento e respeito, fazendo-se fundamental o envolvimento dos povos originários e da população local nesse processo. Nesta edição, o reality traz para o jogo elementos da cultura e tradições indígenas e ribeirinhas.

Consultora da temporada, Vanda Witoto é mulher indígena do povo Witoto, liderança política no Amazonas e ativista dos direitos ambientais, direitos humanos e da população indígena. Ela ainda atua na área da saúde, como técnica de enfermagem, e como educadora da língua e cultura Witoto na comunidade Parque das Tribos.

Ao longo de um trabalho de mais de dois meses com o “No Limite”, Vanda participou da elaboração e avaliação das provas, além de ter atuado na orientação sobre a forma de apresentar alguns elementos de sua cultura, para conectar o público às histórias do seu povo.

“A construção foi pensada a partir de elementos que são muito importantes para a gente. Os nomes escolhidos para as equipes, por exemplo, Jenipapo e Urucum, valorizam frutos que são sagrados. Como algo precioso, de conexão com a natureza e nossos povos originários”, conta.

ATUAÇÃO DA POPULAÇÃO LOCAL NO REALITY

A consultora também ressalta a atuação da população local no projeto: “Destaco a participação de mulheres e jovens indígenas nesse processo de produção, como a Pajé Neusa, que fez o acolhimento da equipe, o que é muito simbólico na nossa cultura”.

“Indicamos também a participação da Carina Dasana, criadora dos colares que serão usados no jogo a partir de sementes e elementos da natureza. Também o Ateliê Derequine, um projeto de economia criativa liderado por mulheres, que cria roupas com grafismos indígenas e produziu os lenços que os participantes vão usar”, descreveu ela.

Vanda comenta, ainda, a importância da troca com a equipe do programa: “O estado do Amazonas tem a maior população indígena do país, com a maior floresta tropical do mundo, a maior bacia hidrográfica do planeta. E como chegar com respeito a esse território?”.

“A partir da escuta de quem vive aqui. Então, esse diálogo é muito importante dentro do processo. O nosso conhecimento é muito potente, os saberes de nossos ancestrais são muito poderosos, sabe? E a gente quer poder contribuir de várias formas, em vários aspectos e situações”, concluiu Vanda Witoto.

A nova temporada do “No Limite – Amazônia” estreia no dia 18 de julho, às terças e quintas, após “Terra e Paixão”. O reality também vai ao ar no Multishow às quartas e sextas, sempre às 23h. O programa tem apresentação de Fernando Fernandes, direção geral de Rodrigo Giannetto, com direção de Vivian Alano e Padu Estevão. O reality é licenciado e produzido pela Endemol Shine Brasil.

Siga OFuxico no Google News e receba alertas sobre as principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!

---

Tags: ,

Raphael Araujo Barboza é formado em Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. OFuxico foi o primeiro lugar em que começou a trabalhar. Diariamente faz um pouco de tudo, mas tem como assuntos favoritos Super-Heróis e demais assuntos da Cultura Pop (séries, filmes, músicas) e tudo que envolva a Comunidade LGBTQIA+.


×