Gilberto Gil assiste jogo do Brasil no Catar após sofrer ataques

Por - 28/11/22 às 19:10 - Última Atualização: 30 novembro 2022

gilberto gil no catarReprodução: Instagram

Superando os haters! Nesta segunda-feira, 28 de novembro, o cantor Gilberto Gil apareceu no estádio Ras Abu Aboud, no Catar, para prestigiar o jogo do Brasil contra a Suíça. A partida ocorreu quatro dias após o artista sofrer ataques de torcedores bolsonaristas, por apoiar o candidato à presidência Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições de 2022.

Acompanhado de sua esposa, Flora Gil, o baiano estava presente no primeiro jogo da seleção brasileira, contra a Sérvia, que venceu por 2X0. Durante o percurso pelo estádio, o casal foi abordado por bolsonaristas. “Vamo, Lei Rouanet”, disseram eles, em referência à lei de incentivo a projetos culturais, e “Vamo, Bolsonaro”. A dupla não reagiu aos insultos.

Dessa vez, além de sua esposa, Gil estava acompanhado dos netos, João e Francisco, para prestigiar a seleção.  

Leia +: Gilberto Gil faz desabafo, por conta de shows marcados após morte de Gal

Antes de sua posição política, Gilberto Gil tem uma história na música brasileira. Então, a sociedade não aceitou os ataques com a mesma satisfação que o grupo de classe média alta que se diverte no país árabe.

Nos últimos dias, centenas de milhares de mensagens ao cantor chegaram de diferentes formas, na televisão, nas rádios, nas redes sociais e nos mais diversos veículos de imprensa. Afinal, é necessário reconhecer a relevância para a cultura nacional de um dos raros brasileiros que já venceu o Grammy – Gil é um entre 11.

Leia+: Copa do Mundo: Fã tatua chute de Richarlison para o gol contra Sérvia

Neste domingo, 27 de novembro, Gil se pronunciou sobre o ocorrido após o vídeo viralizar, agradecendo todo o apoio que recebeu dos seguidores e dos amigos, considerando os ataques “uma coisa estúpida” e que os bolsonaristas estão “inconformados querendo manter essa coisa do ódio”.

“Nossos agradecimentos, meus, da Flora, por essa solidariedade, essa corrente solidária, diante dessa agressão, essa coisa estúpida. É o terceiro turno na verdade, né? Os inconformados querendo manter essa coisa do ódio, da agressividade. Amanhã Brasil de novo”, declarou.

Leia+: Irmã de Neymar assiste ao jogo do Brasil e com look preto

Provando que não se intimidou pelos ataques, o artista continuou a torcer pela seleção.

Preta Gil saiu em defesa do pai: “O que aconteceu com meu pai e Flora no dia do jogo do Brasil no Catar onde foram agredidos verbalmente por um bolsonarista violento é assustador. Eu e meu pai pensamos parecido a respeito de conviver com o diferente, estamos acostumados, e mais que isso tentamos de forma muito civilizada essa convivência sem nos sentirmos ameaçados e tão pouco ameaçar! Por muitas vezes ocupamos os mesmos espaços que eles”.

“Eu, meu pai ou Flora jamais em situação nenhuma iríamos atacar ou xingar um bolsonarista gratuitamente. Eu realmente acho que nem todo eleitor do Bolsonaro seja escória da humanidade, mas esse infelizmente é, e o que ele fez com meu pai foi tão agressivo, tão nojento, tão violento, que devemos sim nos revoltar! O Bolsonarismo mata e fere, isso tem que acabar!”, concluiu a artista.

Gil também publicou em seu Instagram sobre os ataques sofridos, de forma discreta:

Siga OFuxico no Google News e receba alertas das principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!

Jornalista em formação na Faculdade Cásper Líbero. É apaixonada pelo mundo do entretenimento no geral, principalmente por música, shows, seriados, filmes e cultura pop.


×