Zé Vaqueiro atualiza saúde do filho, internado desde o nascimento

Por - 14/09/23

Zé Vaqueiro e Ingra Soares (esquerda) e mão do cantor segurando a do filho Arthur (direita)

Há um mês e meio internado, o filho de Zé Vaqueiro e Ingra Soares está “sendo forte e corajoso”, de acordo com uma atualização feita pelo cantor nesta quinta-feira, 14 de setembro. Arthur nasceu com uma síndrome que causa malformações, por isso foi levado para a UTI e ainda não pode ir para casa.

“Deus sabe de todas as coisas e está no controle de tudo. Meu Filho amado, você está sendo forte e corajoso e Deus tem escutado nossas orações. Toda evolução dele, por mais pequena que seja, é motivo de muita alegria. Mais uma vez quero deixar meu agradecimento a todas as orações. A fé move montanhas”, escreveu o músico em um desabafo emocionado.

Ele ainda falou sobre o significado do nome escolhido para o pequeno. “Arthur significa ‘rei urso’, ‘forte’, ‘nobre’ ou ‘corajoso’”, explicou Zé Vaqueiro.

O que aconteceu?

O segundo filho do cantor Zé Vaqueiro precisou ser levado para a UTI logo após o nascimento, no dia 24 de julho, devido a uma malformação congênita. Ele tem uma malformação congênita decorrente da síndrome da trissomia do cromossomo 13, conhecida como Síndrome de Patau. 

A presença de um cromossomo a mais causa problemas de má formação no rosto, nos membros e nos sistemas nervoso, cardíaco e urinário. Bebês com síndrome de Patau nascem com baixo peso e uma série de alterações fisiológicas e malformações. Em alguns casos, pode haver microcefalia.

Bebês com Síndrome de Patau usualmente sobrevivem apenas poucos dias ou semanas, mas o bebê do cantor está estável e respira sem a ajuda de aparelhos, segundo Ingra. Ela e o marido também são pais de Daniel, de 3 anos, e de Nicole, de 13, fruto de outro relacionamento de Ingra. 

Quando completou um mês, Arthur foi muito celebrado pela família, que contou como faz para manter a força neste período delicado. “Eu e o meu esposo transformamos a tristeza, as lágrimas, o sofrimento de não ter ele em casa, [ele] não estar com a gente, em alegria”, contou a empresária nos stories do Instagram.

Depois de visitar o filho na UTI neonatal, ela desabafou sobre o impacto que a situação trouxe para sua vida. “A gente tenta, nessa visita, passar o máximo de amor e carinho, porque ele sente. Se sentir amado. E toda vez que eu penso em chorar, que eu olho para ele, que ele olha para mim, me fortalece. Toda essa força dele, de estar lutando e sendo forte, me fortalece como mulher, como mãe”, completou.