CCXP23: ‘O Auto da Compadecida 2’ promete emoção e representatividade

Por - 03/12/23 - Última Atualização: 4 dezembro 2023

selton mello tais araujo e matheus nachtergale

Um dos painéis mais aguardados da CCXP23 no sábado, 2 de dezembro, foi o de “O Auto da Compadecida 2”, com Matheus Nachtergaele e Selton Mello aparecendo no Palco Thunder do evento para comentar o longa, que é uma continuação do clássico de mais de 20 anos.

“Vocês são mesmo fãs de Auto mesmo?”, perguntou Matheus, repetindo o discurso de Chicó a Nossa Senhora (Fernanda Montenegro), e o público completou cada frase certinha. “Vocês não queriam continuação? Então toma”, afirmou Selton.

“Sempre venho na CCXP e vejo muitos cosplayers, mas nenhum cosplay de João Grilo e Chicó… vamos mobilizar isso”, continuou Mello, antes de revelar: “Não posso dizer ‘Não sei’”, pois os fãs completam com “só sei que foi assim”.

“Vamos lançar em dezembro de 2024, vamos completar nessa data bodas de prata, ou seja, 25 anos desde o lançamento. Muitos dos sorrisos que recebi nesse tempo, certeza que é pro João Grilo. Se eu perder tudo é for para rua, alguém vai me tirar”, afirmou Nachtergaele.

“O 2 é um roteiro baseado no original, mas respeitando o universo do Ariano (Suassuna), então isso deu muito pique e vontade de fazer essa continuação”, disse Selton.

“Deu vontade de recuperar esse orgulho de ser brasileiros de novo lotar cinema com filme nacional. […] fizemos com tanto esforço para devolver o carinho desses 25 anos é a experiência seja realmente do c*ralho”, declarou Matheus.

Selton Mello Tais Araujo  Matheus Nachtergaele
Selton Mello, Tais Araujo e Matheus Nachtergaele – Foto (Lucas Ramos/Brazil News)

Qual a história?

Melo e Nachtergaele então inventaram cada um uma história falsa de qual seria o roteiro do filme, incorporando os espíritos de João Grillo e Chicó ao vivo.

“Os amigos se reencontram depois de muitos anos, e a emoção é linda. O tempo passou, mas a alma deles permaneceu criança e um encontra no outro a verdadeira amizade. Aí João enfia Chicó nas roubadas dele”, explicou Matheus, quando parou de inventar a história do filme.

Sobre os atores novos, Selton garantiu que todos estão “maravilhosos” no papel, e exibiram um teaser com aparição de Eduardo Sterblitch, Luís Miranda, Eduardo Martins e Fabíula Nascimento.

Tais Araújo e Nossa Senhora

Foi exibido um vídeo de Tais Araújo caracterizada como Nossa Senhora, e falando da importância do papel. Em seguida, ela apareceu no Palco, arrancando muitos gritos de celebração do público.

“Vocês não imaginam a alegria que é estar ao lado desses dois queridos, ainda mais em um filme que faz parte do meu imaginário, da minha criação”, afirmou ela.

A atriz então falou sobre assumir um papel que era de Fernanda Montenegro: “Conversei com dona Fernanda, que é uma pessoa alívio querida. A gente se encontrou por acaso e conversamos muito sobre as múltiplas representações de Nossa Senhora, que é muito importante. Não é uma substituição, mas sim uma outra representação dela”.

“Conversamos sobre perdão, compaixão, sentimentos que temos quando pensamos em Nossa Senhora, exige toda uma preparação, para poder encontrar esse tom. Busquei até referências e informações de fora, garantiu ela.

Representatividade

Matheus e Selton rasgaram elogios ao diretor Guel é a diretora Flávia, que era assistente de duração no primário filme. Os dois trabalharam com o cineasta em diversos projetos e adoraram reencontrar os dois nas filmagens do segundo longa.

Selton ainda pontuou: “O que interessa são as histórias do personagem, que podem ser beneficiados pela tecnologia, mas o que vai continuar sempre vivo é presente é o roteiro é os atores”.

Tais Araujo falou de como a obra mexeu em sua vida: “Meu primeiro contato foi com a peça, mas fui arrebatada pelo filme, assim como meus dois filhos, na qual assisti separado um com outra. É impressionante a força da história e o impacto que o longa causa nas pessoas”

A artista então comentou sobre representatividade no cinema brasileiro: “A população preta sempre foi sub-representada, muitas vezes era no Cine Favela. Somos múltiplos, e limitar nossa representação tira nossa subjetividade. Se parar para pensar em mulheres pretas, a representação era ainsa menor”.

“Não queremos só ver preto morrendo na favela, queremos ver a importância dela para a cultura do País. Somos a riqueza dele! Falta muito em relação a isso, e tenho esperança que estejamos indo para um caminho mais interessante e inteligente no cinema brasileira”, concluiu Araujo.

Super lançamento

Selton Mello então revelou que o lançamento do filme vai ser bem grandioso, e por isso já estão divulgando coisas um ano antes, pois segundo ele, será “o maior lançamento do cinema brasileiro”.

Foi então que exibiram o primeiro teaser de “O Auto da Compadecida 2”, exclusivamente para quem esteve presente no auditório, e Matheus e Taís ficaram muito emocionados com a vibração do público.

Tags: ,

Jornalista desde 2000, iniciou a carreira como redatora do site OFuxico em 2002. Anos mais tarde, trabalhou como editora no site Famosidades (MSN), tendo passagem ainda como repórter na Quem, jornal Agora S. Paulo (Folha de S. Paulo), R7 e retornou em 2015 como editora do site OFuxico.