Esposa de Will Smith revela crises severas de depressão: ‘Bagunça crônica’

Por - 08/10/23 às 07:00 - Última Atualização: 7 outubro 2023

Jada Pinkett Smith posa com seu livroJada Pinkett Smith posa com seu livro / Reprodução / Instagram /@jadapinkettsmith

Em uma nova entrevista à revista “People”, Jada Pinkett Smith reconheceu que, apesar de seu sucesso e da fama, ela sofreu “crises de depressão”, por volta de seu aniversário de 40 anos. A atriz, que é casada com Will Smith, afirmou que passou por momentos muito difíceis com ‘sentimentos avassaladores de desesperança’.

Essa e outras revelações ela conta em seu novo livro “Worthy”, cujo trecho foi publicado pela revista, onde Jada compartilha: “Por duas décadas, eu estava fazendo uma cara boa, seguindo o fluxo, dizendo a todos que estava bem. No entanto, por baixo, crises de depressão e desesperança avassaladora arderam até se transformarem em fogo infernal em meu coração partido. Sentimentos indesejáveis – de não merecer o amor – tornaram mais difícil entender a desconexão entre a chamada vida perfeita que eu havia alcançado e o bem de perda que carreguei comigo”, relata.

“A terapia ajudou até certo ponto. Cheguei aos quarenta! Mas para que fim?”, disse, admitindo que naquela época ela era uma “bagunça crônica”, e que somente seus filhos, Jaden, hoje com 25 anos, e Willow, 22, eram suas únicas motivações para seguir.

“Mais tarde eu seria diagnosticada e informada de que sofro de um trauma complexo com TEPT [transtorno de estresse pós-traumático] e dissociação, mas sem esse guia, eu era uma bagunça crônica sem solução, sem possibilidade de cura”, afirma.

“Todas as manhãs, acordar era como caminhar na prancha da desgraça – conseguiria chegar às 16h? Se pudesse, teria sobrevivido ao dia. Sempre quis dormir, mas nunca dormi bem. Meus filhos conseguiam colocar um sorriso em meu rosto e eram minha única motivação para me manter em movimento, mas cada vez mais eu sentia que estava perdendo o controle da conexão com eles”.

O livro de memórias de Jada Pinkett-Smith, “Worthy”, será lançado em 17 de outubro.

ANSIEDADE

Jada Pinkett Smith, mulher de Will Smith, revelou que sofre de ansiedade. Ao The New York Post, a atriz de 51 anos contou a respeito do diagnóstico no mais recente episódio do “Red Table Talk”, programa de debate comandado por ela, sua família e convidados.

Ainda que a atração tenha sido exibida recentemente, a revelação foi feita pouco antes do tapa dado pelo marido da atriz, o ator Will Smith no comediante Chris Rock, durante a cerimônia do Oscar 2022. A agressão aconteceu após o humorista, que apresentava o prêmio de melhor documentário, fazer uma piada sobre a cabeça raspada da mulher de Will Smith.

Na ocasião, Chris disse que mal podia esperar para ver Jada, que tem alopecia, doença que leva à queda de cabelos, estrelar “G.I. Jane 2”. No longa de 1997, “G.I. Jane”, que no Brasil foi lançado como “Até o Limite da Honra”, a atriz Demi Moore raspou os cabelos para dar vida a uma tenente.

Arrancar cutículas e roer unhas são alguns dos reflexos da ansiedade que Jada possui. Durante o programa, a atriz contou que só percebeu o problema durante a infância da filha, Willow Smith, que passou a apresentar os mesmos comportamentos.

“Bem, eu também tenho alguma ansiedade”, disse Jada. “Nós conversamos recentemente e ela me disse, ‘eu nunca soube que o que eu tinha era ansiedade’”, lembrou Willow no mesmo episódio, ao falar sobre a descoberta de sua mãe. “Ela forçou a barra por tantos anos e nunca teve a mínima ideia”, acrescentou a filha da atriz.

A filha de Will e Jada também afirmou: “Acho que enquanto crescia ela não compreendeu a minha ansiedade. Porque ela, na infância dela, tendo visto amigos morrerem… Ela passou por experiências que faziam as minhas questões parecerem… [menores]”, disse.

Formada em Ciencias de la Comunicación (México), louca por gatos e fascinada com o mundo dos famosos. Feliz de ser parte do OFuxico desde 2000.


×