Viviane Araújo: Nada se compara ao brilho próprio da Rainha das Rainhas  

Por - 12/02/24

Viviane Araujo no Salgueiro

Se você nunca viu, ao vivo, a performance de Viviane Araújo na avenida, seja no Rio de Janeiro ou em São Paulo, vamos tentar descrever em palavras. Ela é puro êxtase! Em outras palavras: é uma rainha de fato e de direito.

Viviane Araujo no Salgueiro
Roberto Filho / Brazil News

À primeira vista, assisti-la é algo como a sensação de fazer uma viagem muito desejada e ficar encantado. Outro exemplo mais palpável, para que tem menos de 30 anos: pergunte à sua mãe, madrinha, tia, como era a emoção de ver a eterna rainha Xuxa descer da nave. É isso. Simplesmente, uma catarse. Quase uma hipnose!

Se houvesse a profissão “rainha de bateria”, a atriz poderia ser mestra. A única herdeira, de fato, do trono deixado por Luma de Oliveira, que, aliás, é fã declarada de Vivi.  

Não por acaso chamada de “Rainha das Rainhas” é exatamente isso. Ela está no Carnaval desde 1995, quando estreou, levada pelo falecido pai na União de Jacarepaguá, escola de samba do bairro onde morava.

Viviane Araujo no Salgueiro
Leo Franco / Ag News

Mas a explosão se deu no desfile de 1998, quando desfilou de seios nus na Caprichosos de Pilares, nascendo ali o fenômeno que é hoje. De todas as rainhas da atualidade, Viviane é a que está há mais tempo no trono. Ela é a majestade da bateria Furiosa desde 2008. Mas teve uma trajetória marcante também na Mocidade Independente de Padre Miguel.

No Salgueiro, Vivi assumiu a coroa que já passou por Gracyanne Barbosa, a atriz Carol Castro, Ana Claudia Soares e uma ex-namorada do falecido Pelé, Ana Flávia.

Como foi desfile do Salgueiro

O povo Yanomami foi o grande homenageado no desfile do Salgueiro neste domingo de Carnaval, dia 11 de fevereiro. A Vermelha e Branca da Tijuca coloca os povos originários do Brasil no centro de seu enredo.

Com o título “Hutukara”, que na língua yanomami significa “o céu original a partir do qual se formou a terra”, o Salgueiro pretende exaltar a mitologia Yanomami e levantar a bandeira pela defesa da Amazônia.

Tags: ,,,

É jornalista formada pela Universidade Gama Filho e pós-graduada em Jornalismo Cultural e Assessoria de Imprensa pela Estácio de Sá. Ela é nosso braço firme no Rio de Janeiro e integra a equipe de OFuxico desde 2003. @flaviacirino