Dona Beja: Arilson Lucas revela detalhes de personagem

Por - 26/03/24 às 16:29

Arilson LucasDivulgação

Sucesso nos anos 1980, quando foi exibida pela extinta TV Manchete, a novela Dona Beja está sendo adaptada pela HBO Max e promete fortes emoções para sua estreia, ainda sem data definida.

Com as gravações já avançadas, a trama prevê 40 capítulos que vão contar a história de Ana Jacinta de São José, a mineira que irritou mulheres e encantou os homens de Araxá (MG). A trama é protagonizada por Grazi Massafera.

Receba as notícias de OFuxico no seu celular

No elenco da nova edição, se destaca o ator cearense Arilson Lucas, que interpreta o Padre Aranha, amigo, conselheiro e um personagem essencial na vida de Dona Beja.

Atualmente, Arilson se divide entre as gravações de Dona Beja e  na novela Elas por Elas, da TV Globo, onde vive o personagem Calixto Fontes. Arilson também esteve na trama Novo Mundo, quando viveu o índio Cauré, na mesma emissora. Pela HBO, está no elenco da minissérie O Hóspede Americano, onde vive o personagem de Antônio Simplício da Silva.

Em entrevista exclusiva ao OFuxico, Arilson contou sobre as experências na HBO e na Globo.

OFuxico: Dona Beja é um clássico. Como é para você fazer parte deste projeto?
A.L:
Fazer parte da adaptação de uma trama tão bem escrita, que foi sucesso nos anos 80 e até hoje está no imaginário popular, contracenando com um elenco tão seleto, envolvendo grandes e respeitados nomes da teledramaturgia brasileira tem sido uma responsabilidade maravilhosa. Fazer parte desse grandioso projeto, despertou em mim a vontade de dar o meu melhor, com foco e determinação para fazer com primor esse trabalho. O meu personagem assume um certo protagonismo na trama pelo lugar de representatividade que ele ocupa, trazendo também à tona o sentimento mais profundo, verdadeiro e inerente do ser humano, que é o amor. Tudo isso fez com que eu me dedicasse ainda mais, porque tenho consciência que essas qualidades, reflexões e questionamentos acabam humanizando esse padre que se afunila num encontro verdadeiro de identificação com o telespectador que vive, pensa e discute sobre esses dilemas no dia a dia.

Kamila Simioni diz que foi atacada por homem de muletas: ‘Plantei a mão na cara’

OFuxico: O que mais te chama atenção no seu personagem, Padre Aranha?
A.L:
A capacidade de parar para ouvir o outro, entendendo e compreendendo seus problemas e dilemas, com respeito e sem nenhum tipo de condenação ou julgamento, tão difícil na vida real. Por ser um padre, naturalmente, ele já tem essa “missão” de escuta e aconselhamentos e em Dona Beja não é diferente. Padre Aranha participa de várias cenas de confissões e tem a habilidade de dedicar atenção especial ao que os outros falam, com empatia, segurança, se conectando, entendendo seus sentimentos, mostrando interesse e vontade em ajudar e dando conselhos finais, na importante arte de saber ouvir.

OFuxico: As gravações estão a todo vapor. Como você tem conciliado as cenas com o trabalho em Elas Por Elas?
A.L:
Apesar de eu seguir gravando com o personagem Calixto Fontes, na novela Elas por Elas, que inclusive começou como uma pequena participação e foi ganhando mais espaço na trama da Rede Globo, ao lado do Roberto (Cássio Gabus Mendes) – como um advogado envolvido em esquema de corrupção -, tem sido tranquilo trabalhar nas duas produções. O Calixto é um personagem menor, gravo bem menos, num ritmo mais tranquilo do que o Padre Aranha de Dona Beja, que requer mais tempo e dedicação para as gravações, estudo e preparação na caracterização e figurino.

Rayssa Bratillieri e Vanessa Lopes serão Ruth e Raquel em remake? Saiba tudo!

OFuxico: Qual técnica você utiliza para decorar seus textos? Tem algo específico?
A.L:
Essa é uma pergunta recorrente e sempre falo que é questão da prática. Quanto mais você grava, mais afinado e rápido para decorar o texto você fica. O exercício repetitivo, constante e diário de gravações, treina a mente e você fica mais rápido em decorar as cenas. Além do teatro, acredito também que o telejornalismo me ajudou muito a condicionar a minha mente para o decorar – como quando precisava memorizar as “passagens”, quando fui repórter de rua e tinha que decorar rapidamente. O que faço é tentar entender a cena, leio com calma para entender o conteúdo, para compreender a situação. Visualizo o que o texto diz e imagino o local, as pessoas envolvidas, o cenário e o diálogo. Depois disso, eu passo a repetir em voz alta, com atenção ao final da frase para a “deixa” do outro ator, quando pede uma contracena. Repetir várias vezes também funciona muito! 

OFuxico: Para você, o que é mais desafiador na profissão de ator?
A.L: Existem muitos desafios para quem escolhe seguir na carreira artística, seja na literatura, na música, na dança, no teatro, cinema ou televisão. É necessário ter foco, disciplina, talento, preparo, perseverança, criatividade para compor personagens e sorte de estar no lugar certo e na hora certa. Além de todos esses desafios, existem diversos outros obstáculos que surgem pelo caminho. Mas, o pior para mim, é conseguir uma estabilidade financeira para me manter firme no mercado, pois a insegurança que cerca os passos da profissão não é uma tarefa fácil. Com um mercado tão competitivo, conseguir ter uma fluência de trabalhos é sempre algo desafiador.

Jornalista desde 2000, iniciou a carreira como redatora do site OFuxico em 2002. Anos mais tarde, trabalhou como editora no site Famosidades (MSN), tendo passagem ainda como repórter na Quem, jornal Agora S. Paulo (Folha de S. Paulo), R7 e retornou em 2015 como editora do site OFuxico.


×