Meghan Markle e Príncipe Harry se reúnem com pais que perderam os filhos

Por - 13/10/23 - Última Atualização: 12 outubro 2023

Meghan Markle abraça pai enlutado

No marco do Dia Internacional da Saúde Mental, 10 de outubro, Meghan Markle e o Príncipe Harry se reuniram com pais da Fundação Archewell em um painel para discutir a segurança das crianças online, e durante a conversa com os participantes, os duques de Sussex revelaram que têm se encontrado secretamente com gigantes da tecnologia para debater sobre esse importante assunto.

O painel, que foi moderado pelo apresentador do programa “Today”, Carson Daly, aconteceu na cidade de Nova York, com ambos falando também sobre suas próprias lutas com a saúde mental.

Príncipe Harry afirmou que eles têm mantido conversas “discretas” com empresas de tecnologia sobre como proteger as crianças.

Isso ocorre logo após a Fundação Archewell estabelecer uma rede de apoio para pais cujos filhos se mataram após serem intimidados nas redes sociais.

O casal subiu ao palco depois de assistir pais enlutados falando de suas tristes experiências.

“Há uma razão pela qual ninguém mais trabalha neste espaço, o tamanho e o poder dessas empresas podem fazer você se sentir assustado e desamparado… todos nós entendemos isso”, disse Harry.

Markle enfatizou que “o fardo não pode recair apenas sobre os pais”:

“Embora algumas plataformas tecnológicas tenham criado controles parentais e certas proteções… se [os pais] não tiverem conhecimento de tecnologia, não pode navegar tão confortavelmente… parece bastante opressor. Então tem que haver uma solução melhor do que essa… Enquanto observamos a evolução das mídias sociais e da internet, quais são as modificações seguras que precisamos fazer? As pessoas estão se machucando e as crianças estão morrendo, como podemos consertar isso?”, ela perguntou, justificando que ser mãe é a coisa mais importante de sua vida, e portanto quer deixar um mundo mais seguro para os filhos.

Meghan Markle e Príncipe Harry / Reprodução / Lee Morgan para Archewell Foundation

Harry acrescentou que, em suas discussões com executivos de tecnologia, “a resposta é: ‘Bem, você realmente não entende’. Como podemos entender se você não está sendo transparente?”, questiona.

Harry continuou: “Não há nada de errado com essas crianças, se algum de nós nesta sala crescesse com as redes sociais, provavelmente reagiríamos desta forma. É o mundo que permitimos que seja criado em torno deles… então, por favor, parem de enviar a essas crianças conteúdo que vocês não gostariam que seus próprios filhos vissem”, implorou, acrescentando que os acionistas dessas empresas deveriam aceitar “um pouco menos de lucro para criar um espaço seguro [que] pararia o sofrimento.”

De volta às redes sociais?

Segundo uma fonte do site TMZ, o perfil @meghan do Instagram pertence realmente à duquesa de Sussex, Meghan Markle, que está a ponto de voltar às redes sociais. A página ainda não está verificada, mas já conta com mais de 128 mil seguidores na expectativa de saber se realmente é a esposa do Príncipe Harry.

A foto do perfil da conta mostra algumas flores e atualmente não apresenta nenhuma postagem. Uma fonte, entretanto, confirmou que é a nova conta de Meghan:

“Sim, é ela. Espere um anúncio muito em breve. Ela está voltando”, disse.

Eric Schiffer, um especialista em redes sociais consultado pelo jornal “Daily Mail” relatou que, devido ao seu alto perfil, Meghan Markle poderia lucrar US$ 1 milhão por postagem na plataforma se ela retornar. No entanto ele também fez um alerta à duquesa sobre essas possíveis postagens.

“Não acho que a volta de Meghan ao Instagram surpreenderá alguém (…) mas ela pode se tornar rapidamente uma das pessoas mais seguidas na plataforma”, justificou.

Ele disse ainda que algumas celebridades podem ganhar US$ 1 milhão por uma única postagem promovendo um produto ou serviço, e por isso considera que Meghan poderia estar dentro desse valor.

Formada em Ciencias de la Comunicación (México), louca por gatos e fascinada com o mundo dos famosos. Feliz de ser parte do OFuxico desde 2000.