Seu Jorge sobre prêmio por atuação em ‘Marighella’:’É um grande orgulho’

Por - 12/08/22 às 19:00

seu jorge e wagner moura nos bastidores de marighellaDivulgação/Ariela Bueno

O cantor e ator Seu Jorge conquistou o Troféu Grande Otelo pela atuação em “Marighella”, filme que marca a estreia de Wagner Moura como cineasta. O artista venceu o prêmio de “Melhor Ator” durante a 21ª edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro.

A cerimônia aconteceu na noite da última quarta-feira, 10 de agosto, na Cidade das Artes Bibi Ferreira, no Rio de Janeiro. Após duas edições on-line e três em São Paulo, a premiação organizada pela Academia Brasileira de Cinema e Artes Audiovisuais retornou à Cidade Maravilhosa em formato presencial.

A apresentação foi de Silvero Pereira e Camila Pitanga e contou com transmissão ao vivo pelo Canal Brasil, Globoplay e pelo canal da Academia Brasileira de Cinema e Artes Audiovisuais no YouTube.

Leia+: CCXP Awards: Seu Jorge e Liniker ganham prêmios; veja lista completa

“Marighella” sagrou-se o principal vencedor do evento levando oito estatuetas: Melhor Longa-Metragem Ficção, Melhor Primeira Direção de Longa-Metragem, Melhor Ator, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Direção de Fotografia, Melhor Som, Melhor Direção de Arte e Melhor Figurino.

Seu Jorge concorreu ao lado de Antonio Saboia como Daniel, por Deserto Particular; Bruno Gagliasso como Lúcio, por Marighella; Chico Diaz como Pedro, por Homem Onça; e Irandhir Santos como Omar por Piedade.

“É uma honra e um grande orgulho receber mais um prêmio por este filme tão maravilhoso e que vem nos dando tantos motivos para celebrar”, declarou Seu Jorge. “Divido este troféu com todos os meus colegas de trabalho, assim como os grandes atores indicados e também com o público que me acompanha e me motiva durante todos esses anos! Muito obrigado do fundo do coração!”

CONQUISTAS DE MARIGHELLA

Até o momento, “Marighella” já rendeu ao ator mais de 10 indicações e outros seis troféus na categoria ‘Melhor Ator’. Em 2019, Seu Jorge foi premiado no Bari International Film Festival, na Itália, e no 50° Festival Internacional de Filmes da Índia.

Ganhou ainda como “Melhor Elenco’, no Prêmio APCA de Cinema e “Melhor Atuação”’, no Splash Awards, ambos em 2021. Neste ano, a atuação já foi premiada no 48° Festival Sesc Melhores Filmes e no CCXP Awards.

A 21ª edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro entregou 32 troféus Grande Otelo, em quatro grandes categorias: longa-metragem, curta-metragem e séries brasileiras, escolhidos pelo amplo júri formado por profissionais associados à Academia Brasileira de Cinema, além do prêmio de Melhor Filme pelo Júri Popular, que teve votação pelo site da instituição. A abertura dos envelopes foi ao vivo e auditada pela PwC Brasil. “Marighella” é o primeiro filme dirigido por Wagner Moura e estreou no Brasil em novembro de 2021.

Leia+: “Medida Provisória”, de Lázaro Ramos, entra para as plataformas digitais

O longa também já foi selecionado para outros importantes festivais como o Sydney Film Festival, Berlin International Film Festival, Santiago Festival Internacional de Cinema, Bari International Film Festival, 48° Festival Sesc e o Festival do Cinema Brasileiro de Paris.

O longa retrata a história de Carlos Marighella, guerrilheiro brasileiro, que durante a ditadura militar liderou um dos maiores movimentos de resistência ao governo da época, e também traz no elenco Bruno Gagliasso, Humberto Carrão e Adriana Esteves.

CONFIRA A LISTA GERAL DE PREMIADOS

Melhor longa-metragem ficção: “Marighella”

Melhor longa-metragem comédia: “Depois a Louca Sou Eu”

Melhor longa-metragem documentário: “A Última Floresta”

Melhor longa-metragem infantil: “Turma da Mônica – Lições”

Melhor direção: Daniel Filho, por “O Silêncio da Chuva”

Melhor atrizDira Paes, como Rita em “Veneza”

Melhor ator: Seu Jorge, como Marighella, em “Marighella”

Melhor atriz coadjuvante: Zezé Motta, como Francisca, em “Doutor Gama”

Melhor ator coadjuvante: Rodrigo Santoro, como Luca, em “7 Prisioneiros”

Melhor primeira direção de longa-metragem: Wagner Moura, por “Marighella”

Melhor filme ibero-americano: “Ema” (Chile) / Ficção / Direção: Pablo Larraín. Distribuidor Brasileiro: Imovision

Melhor filme internacional: “Nomadland” (EUA) / Documentário / Direção: Chloe Zhao. Distribuidor Brasileiro: Disney

Melhor trilha sonora: André Abujamra e Márcio Nigro, por “Bob Cuspe – Nós Não Gostamos de Gente”

Melhor série brasileira animação, de produção independente – TV Paga/OTT: “Angeli The Killer” (2ª temporada)– Canal Brasil

Melhor série brasileira documentário, de produção independente – TV Paga/OTT: “Transamazônica – Uma Estrada Para o Passado” (1ª temporada)– HBO

Melhor série brasileira de ficção, de produção independente – TV Paga/OTT: “DOM” – Amazon Prime – Direção Geral: Breno Silveira. Produtora Brasileira Independente: Conspiração.

Melhor série brasileira ficção, de produção independente – TV Aberta: “Sob Pressão” (4ª temporada) – Globo – Direção Geral: Andrucha Waddington. Produtora Brasileira Independente: Conspiração

Melhor figurino: Verônica Julian, por “Marighella”

Melhor maquiagem: Martín Macías Trujillo, por “Veneza”

Melhor direção de arte: Frederico Pinto, ABC, por “Marighella”

Melhor som: George Saldanha, Alessandro Laroca, Eduardo Virmond Lima e Renan Deodato, por “Marighella”

Melhor efeito visual: Pedro de Lima Marques, por “Contos do Amanhã”

Melhor direção de fotografia

Adrian Teijido, ABC, por “Marighella”

Melhor roteiro adaptado: Felipe Braga e Wagner Moura, adaptado da obra “Marighella: O Guerrilheiro que Incendiou o Mundo”, de Mario Magalhães – por Marighella

Melhor roteiro original: Henrique dos Santos e Aly Muritiba, por “Deserto Particular”

Melhor montagem documentário: Ricardo Farias, por “A Última Floresta”

Melhor montagem ficção: Karen Harley, EDT por “Piedade”

Melhor curta-metragem ficção: “Ato”, de Bárbara Paz

Melhor curta-metragem animação: “Mitos Indígenas em Travessia”, de Julia Vellutini e Wesley Rodrigues

Melhor curta-metragem documentário: “Yakôkwa, Imagem e Memória”, de Rita Carelli e Vincent Carelli

Siga OFuxico no Google News e receba alertas sobre as principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!

---

Raphael Araujo Barboza é formado em Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. OFuxico foi o primeiro lugar em que começou a trabalhar. Diariamente faz um pouco de tudo, mas tem como assuntos favoritos Super-Heróis e demais assuntos da Cultura Pop (séries, filmes, músicas) e tudo que envolva a Comunidade LGBTQIA+.


×