Drag Race Brasil: Com Narcisa, Dilma e mais, Snatch Game eleva franquia!

Por - 05/10/23

Sexto Episódio: Snatch Game do "Drag Race Brasil"

Parece que chegou a hora do tão aguardado Snatch Game! Para quem não está familiarizado, explico: o jogo das imitações é feito para as queens demonstrarem seus talentos de imitar uma celebridade da internet, um famoso, vale qualquer coisa desde que seja para cair na gargalhada. Desde anunciado o “Drag Race Brasil” a expectativa para este aqui estava lá em cima, justamente para que a gente finalmente consiga entender as piadas, já que nas franquias internacionais são poucas que são de fácil entendimento. Ainda temos uma runaway para homenagear Carmen Miranda. Na bancada, Grag Queen, Bruna Braga, Dudu Bertholini e Kéfera como convidada especial.

Taubaté is in the house!

Para o mini challenge dessa semana, as 8 queens restantes tinham que fazer a maquiagem em 5 minutos e ser o mais engraçada possível em um parto fake, baseado na história da Grávida de Taubaté, um patrimônio nacional que ficou muito famosa na década passada por enganar apresentadores e um país inteiro com a falsa gravidez quádrupla. O bom desse quadro aqui é que os mini challenges tem que ser assim: absurdos, engraçados e que tenham piadas fáceis, pois é o início mais descontraído.

No final, Miranda Lebrão conquistou seus 5 mil reais e sua primeira vitória entre os desafios. E aí é hora dele, de anunciar que finalmente chegamos ao aguardado momento: O Snatch Game do Brasil!

Na workroom, as queen trabalham nos visuais e vemos algumas celebridades que serão interpretadas: Márcia Sensitiva, Narcisa Tamborideguy, Dilma Roussef, Inês Brasil e até mesmo Regina Rouca. Entre os conselhos, Grag direciona e se anima, levando o nível lá em cima de expectativas.

Snatch Game

Definitivamente eu não estava pronto para isso aqui! Animado era a palavra certa, mas após um teaser pequeno na semana passada, não se sabia o que esperar ao certo, se ia ser realmente o que a gente espera de um desafio tão clássico: E foi! Vamos de uma a uma, look e personagem, para ser justo e ter uma análise mais completa. Vale lembrar que até o momento o episódio está com 10,00 no IMDB, se consagrando o melhor de toda a franquia, incluindo a original. Luxo!

As melhores

  • Hellena Malditta escolheu a socialite Narcisa Tamborideguy, que é conhecida por seu jeito mais extravagante, além de sua personalidade natural “ser em 220 volts”. E a queen entregou exatamente isto. Com muitas sacadas e sem perder nenhuma oportunidade, ela trouxe a energia de Narcisa com a caracterização perfeita. Já no look, ela fez um protesto como Carmen: usou sua arte para agradecer ao SUS por disponibilizar o PrEP, medicamentos que podem ser usados após 72 horas de uma relação de risco para prevenir DST’s. Ela, como uma queen soropositiva, ressaltou a importância do uso do coquetel.
Hellena Malditta como Narcisa e com seu look de Carmen Miranda
Hellena Malditta como Narcisa e com seu look de Carmen Miranda (Reprodução/Paramount+)
  • Quem conseguiu o botton foi Dallas DeVil! Ela trouxe uma sátira hilária da nossa ex-presidenta, Dilma Roussef, com bordões icônicos e com as famosas respostas que ela dava em coletivas, inclusive aquele famoso “nem quem ganhar, nem quem perder…”. Ela foi muito aplaudida por ter elevado o seu nível. Na passarela, no entanto, o look ficou um tanto quanto perdido e um pouco fora do contexto. Mas, em sua releitura, ela entregou branco e metálico com um adereço em formato da figura do que seria um anjo bíblico.
Dallas como Dilma e com seu look releitura de Carmen Miranda
Dallas como Dilma e com seu look releitura de Carmen Miranda (Reprodução/Paramount+)
  • Miranda Lebrão foi a terceira no top fazendo algo cômico e teatral, inspirado nas fics de uma possível bissexualidade da cozinheira mais amada do Brasil: Paola Carosella. Ela usou de uma interpretação mais contida e um humor físico, além de soltar piadas aqui e ali com um tom de dar em cima, principalmente em Bruna Braga. E na Runaway, ela se inspirou no look clássico de Carmen e fez a releitura: e se ela tivesse ido fazer compras no Saara (o equivalente a Vinte e Cinco de Março aqui em São Paulo)? Grande semana para Miranda.
Miranda Lebrão como Paola Carosella mais seu look de Carmen Miranda
Miranda Lebrão como Paola Carosella mais seu look de Carmen Miranda (Reprodução/Paramount+)

As Safes

  • Betina Polaroid deu vida à Regina Rouca. Para quem acompanha a internet sabe que uma figura dentro dela é a da simpática senhora que dá conselhos com uma voz, digamos, mais grave (a famosa voz de fumante/ex-fumante). Ela optou por usar algo que já tem e incorporar nos trejeitos de Regina. Sinceramente, colocaria ela nas melhores da semana, mas ao mesmo tempo não tiraria ninguém que está lá. Em seu look, ela optou por tons pretos, fotos polaroids, muitas joias e claro: uma câmera.
Betina Polaroid como Regina Rouca no Snatch Game e seu look de Carmen Miranda
Betina Polaroid como Regina Rouca no Snatch Game e seu look de Carmen Miranda(Reprodução/Paramount+)
  • Organzza fez uma escolha ousada e difícil: Maria Bethânia. Uma performance justa, corporal e que trouxe muito da cantora. A pesquisa de personagem está lá, o que faltou mesmo foi um pouco mais de humor para colocar ela entre as melhores, onde vem figurando por diversas semanas. Na sua releitura, ela colocou prata em um acessório de cabeça (headpiece) que fez jus à primeira brasileira a conquistar o mundo.
Organzza como Maria Bethânia
Organzza como Maria Bethânia e seu look de Carmen Miranda (Reprodução/Paramount+)

As piores

  • Shanon Skarlett fez uma escolha igualmente difícil: Inês Brasil. É muito complicado você emular a personalidade de alguém que rende 100 dias em 5 minutos e esse foi o grande problema. A caracterização e a montagem de personagem estavam ali em 100%, mas faltaram os memes (“Não foi a gente que pediu”; “não tenho pena, quem tem pena é galinha”; “Tá destruído em nome de Jesus”; “Vou chamar meu advogado na Alemanha” e tantos outros). Mas, na Runaway…. Excelência! Se tem alguém que está entregando brasilidade toda semana é ela: Inspirado nas lavadeiras, ela fez um look fashion todo cultura e patrimonial do Brasil).
Shanon Skarlett como Inês Brasil no Snatch Game e seu look de Carmen Miranda
Shanon Skarlett como Inês Brasil no Snatch Game e seu look de Carmen Miranda (Reprodução/Paramount+)
  • Rubi Ocean também escolheu alguém muito difícil e feita inúmeras vezes: Marília Gabriela. A entrevistadora tem uma voz muito característica e um jeito único. Mas, o que atrapalhou ela foi bem pontuado por Bruna Braga: era um caminho muito longo para um final que não tinha o famoso punchline, uma piada que arranca risadas na maioria das vezes. Em seu desfile, um look lindo, feito à mão, pintado e homenageando suas raízes, mas a coroa caiu e isso a prejudicou muito.
Rubi Ocean como Marília Gabriela e look inspirado em Carmen Miranda
Rubi Ocean como Marília Gabriela e look inspirado em Carmen Miranda (Reprodução/Paramount+)
  • Naza, por fim, figurou entre as piores por conta de Márcia Sensitiva. Ela começou muito bem, mas não conseguiu manter a energia da médium. A ansiedade e o nervosismo acabaram consumindo e ela não “leu o salmo 66 para tirar os capetas de dentro de casa”. Infelizmente, acabou trazendo uma personalidade básica para uma que pede camadas e imprevisibilidade. Na Runaway, uma versão mais dominatrix de Carmen Miranda com a releitura jovem. O look é um pouco básico, não deixa de ser bonito, mas ficou abaixo da régua.
Naza como Márcia Sensitiva mais look inspirado em Carmen Miranda
Naza como Márcia Sensitiva mais look inspirado em Carmen Miranda (Reprodução/Paramount+)

Veja completo aqui:


Rica em 6 meses

Antes do lipsync, um tópico tomou conta da internet: Hellena Malditta e Organzza X Naza e Dallas DeVil. As duas chamaram atenção para o fato de que Dallas subiu o nível no desafio, mas na passarela trouxe algo bem abaixo. Hellena ainda disse que “era filha de Carmen e não de Pokémon”…. Organzza chamou a atenção para o headpiece de Naza que não dava para entender o que era. O clima pesou e a discussão rolou.

O que mais pegou é que as críticas do barraco estão indo apenas para Organzza, e ela mesmo chamou a atenção para isto em seu Twitter/X e acabou dividindo opiniões. Fato é que sempre que uma pessoa preta levanta a voz, as pessoas acabam caindo em um racismo estrutural e colocando na posição de arrogante, quando na verdade… A ‘xoxação’ faz parte da Drag e a treta é parte do reality. O que não faz parte disto é o hate absurdo que estão jogando.

Grag Queen…. o que dizer de uma rainha tão jovem e tão inspiradora? Ela usou um look grandioso para homenagear Elke Maravilha, uma grande persona para a arte e para todos os LGBTQIAPN+, que morreu em 2016. Dudu também trouxe peças do acervo da adorável Elke para usar. Bruna é um amor e marcou um recorde: chorou em todos os episódios! É notável o amor e a admiração que ela tem pela arte Drag. Kéfera se saiu bem e pontuou coisas muito importantes, já que é atriz e pode falar muito bem sobre performances.

Grag Queen homenageia Elke Maravilha
Grag Queen homenageia Elke Maravilha (Reprodução/Paramount+)

Fora isto, o lipsync é do clássico de Wanessa Camargo: “Shine It On”. O primeiro grande lipsync acontece aqui, com Naza devorando cada espaço daquele lugar. Rubi fez uma performance justa e fiel a sua drag. No final, o bate cabelo venceu e nossa rainha fashion foi embora, deixando saudades, lágrimas e aquele gosto de ‘quero mais’.

Tags: ,,

Em formação no Jornalismo pela UMESP. Escreve sobre cultura pop, filmes, games, música, eventos e reality shows. Me encontre por aí nas redes: @eumuriloorocha