Ana Hickmann faz post sobre fé após pedido de divórcio, via Lei Maria da Penha, ser negado

Por - 29/11/23

Retrato Ana Hickmann

Na terça-feira, 28 de novembro, Ana Hickmann sofreu uma derrota na Justiça. O pedido de divórcio da apresentadora pela Lei Maria da Penha foi negado. A famosa pretende encerrar seu casamento o mais rápido possível com Alexandre Correa, com quem tem o filho Alexandre, de nove anos.

Em seu Instagram Stories, Ana mostrou que não se abalou com a situação e compartilhou uma mensagem de fé. “Deus não permite que as coisas aconteçam para bagunçar nossa vida. Tenha fé, o seu agir está fazendo as mudanças necessárias. Deus te fará vencer e te honrará. Ele já está preparando um propósito grandioso. Tenha paciência, todo processo exige tempo. Deus vai agir no momento certo”, estava escrito.

Ana Hickmann posta mensagem de fé
Ana Hickmann posta mensagem de fé – Foto: Reprodução/Instagram/@ahickmann

Além disso, Ana Hickmann compartilhou algumas fotos nas redes sociais e comentou um pouco sobre a nova fase da sua vida.

“Me reconhecendo, me reconectando e me reencontrando. É muito bom saber que não estou sozinha. Só quem já passou por tudo que estou vivendo sabe o quanto precisamos ser fortes e ter coragem de enfrentar monstros e demônios. Nossa luz nunca vai apagar”.

Pedido negado

Ana Hickmann enfrentou uma reviravolta em sua disputa judicial contra o ex-marido, Alexandre Correa, na terça-feira, 28 de novembro. A apresentadora, que acusa Correa de agressão física e má gestão de seu patrimônio, teve seu pedido para que o processo de divórcio fosse regido pela Lei Maria da Penha negado pelo juiz da 1ª Vara Criminal e de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Itu.

Como resultado, o processo foi encaminhado para a Vara da Família e Sucessões de Itu, sem a aplicação da celeridade prevista pela Lei Maria da Penha. O juiz fundamentou sua decisão, destacando a complexidade das questões financeiras envolvidas na separação.

O magistrado explicou que “as alegadas agressões representam apenas a “primeira faceta visível” de um processo mais amplo de deterioração, relacionado à quebra de confiança na administração conjunta de empreendimentos e bens”. O despacho também ressaltou “a competência específica da Vara de Família e Sucessões para lidar com questões de alta complexidade e especialidade, especialmente relacionadas à guarda e visitas ao filho menor do casal”.

Tags: