Morre pai de Jennifer Garner: ‘A dor é inevitável’

Por - 02/04/24

Jennifer Garner com o pai John Garner

Jennifer Garner recebeu o amor e apoio dos fãs e amigos ao revelar em seu Instagram na segunda-feira (1) que seu pai, William John Garner, faleceu pacificamente, aos 85 anos, durante o fim de semana de Páscoa.

Ben Affleck vai dirigir a ex-mulher e Matt Damon no cinema

A atriz compartilhou várias fotos do pai, ao longo de sua vida, e contou na legenda que toda a família estava com ele no momento de sua morte, cantando “Amazing Grace”, um hino cristão que data de 1779.

“Meu pai faleceu pacificamente na tarde de sábado. Estávamos com ele, cantando Amazing Grace quando ele nos deixou (nós o levamos ou o assustamos? pergunta válida)”, brincou.

“Embora não haja tragédia na morte de um homem de 85 anos que viveu uma vida saudável e maravilhosa, eu sei que a dor é inevitável”, comentou.

Receba as Notícias de OFuxico em seu celular

“Hoje é sobre gratidão”, continuou.

“Somos gratos pelo comportamento gentil e pela força silenciosa de papai. Pela maneira como ele brincou com um sorriso travesso e pela maneira como inventou o papel de pai de menina [teve três filhas] sempre paciente. Somos gratos por sua ética de trabalho, liderança e fé”, afirmou.

Filha de Ben Affleck e Jennifer Garner vai para a faculdade: ‘A ficha não caiu’

A atriz então agradeceu a equipe médica que brindou apoio e suporte ao pai, em meio a seus problemas de saúde, o que faz pensar que o homem lutava contra alguma doença terminal.

“Estendemos nossa gratidão às comunidades médicas do Charleston Area Medical Center e City of Hope. Seu cuidado prolongou a vida de papai e deu-lhe tempo para estar em seus lugares favoritos – cercado pelas filhas e netos, torcendo por seus amados Aggies [equipes esportivas], comandando um barco e – acima de tudo – ao lado de sua esposa por 59 anos, nossa mãe”, escreveu emocionada.

Jennifer Garner faz boa ação e ajuda morador de rua

Ela finalizou enaltecendo uma vez mais as qualidades do pai:

“Há muito a dizer sobre meu pai – minhas irmãs e eu nunca terminaremos de falar sobre como ele era maravilhoso, então tenha paciência conosco – mas por hoje compartilho essas memórias com meu apreço pelo homem gentil e brilhante, pai e avô que ele foi, bem como o legado amoroso que deixou.”

Formada em Ciencias de la Comunicación (México), louca por gatos e fascinada com o mundo dos famosos. Feliz de ser parte do OFuxico desde 2000.