Dado Dolabella dá versão sobre acusação de agressão feita por Piovani

Por - 22/02/24 às 16:50

Dado DolabellaReprodução/Youtube

Durante participação no podcast Papagaio Falante, apresentado por Sérgio Mallandro e Renato Rabelo, Dado Dolabella surpreendeu ao tocar no assunto da acusação de agressão feita por Luana Piovani na época em que os dois namoram, em 2018.

Receba as notícias de OFuxico no seu celular!

“Graças a Deus saiu a câmera com registros de segurança que mostrou o que realmente aconteceu, e que estava totalmente de acordo com o que eu estava falando: que não houve essa violência. A gente brigou. Estávamos os dois ali bêbados. Na hora de ir embora, eu falei: ‘eu vou embora’. Ela pegou e meteu o dedo no braço, e eu falei: ‘me solta’. Empurrei ela para lá. Ela caiu sentada no chão. Fui levantar ela, aí veio a camareira, que tentou me empurrar. Eu empurrei ela, nem vi que estava chegando perto de mim, empurrei (a camareira), que tropeçou na Luana, que levantou mais rápido que caiu e continuou me empurrando”,  iniciou.

Dado reforçou ainda que foi absolvido em 2016 do processo criminal movido por Luana.

BBB 24: Wanessa conta sobre vivência tântrica com Dado. Saiba o que é isso

“Faz oito anos isso. Mas como voltou à tona esse assunto, eu mostrei que houve a minha absolvição, que foi extinto, que acabou o processo. Isso foi em 2016. A gente foi absolvido no tribunal estadual, e depois houve uma reviravolta no supremo, um movimento político, e a gente reverteu”, afirmou.

Para quem não se recorda, a briga entre Luana e Dado ocorreu em 22 de outubro de 2008, após a estreia do monólogo “Pássaro da Noite”, da atriz.

Eles estavam em uma festa na boate 00, na Gávea quando iniciaram uma discussão e a camareira da atriz, Esmeralda de Souza, acabou com o braço imobilizado ao ser empurrada pelo ator quando tentou defender Luana. A atriz denunciou Dado Dolabella e pediu medida protetiva contra ele.

Zilu e Dado estão em guerra?

Em 2010, Dado foi condenado em primeira instância a dois anos e nove meses de reclusão em regime aberto. Além disso, ele teria que participar de um grupo reflexivo de homens agressores e assistir a um vídeo sobre violência doméstica.

Ainda no Podcast, ele continuou: “É bom deixar claro aqui que o pessoal fala que eu quebrei o braço dela: ela demorou duas semanas para poder ir ao hospital. Isso está lá nos autos do processo. Ela abriu o processo duas semanas depois. Para mim, acho que ela fez para divulgar a peça na época, que ela ficava nua em cena. E, de repente, sofreu uma violência por ciúmes, ia atrair uma galera para assistir. Marketing. Eu não consigo entender.”

Ele finalizou: “E hoje eu só vejo ela falando de polêmicas, falando dos outros. Desejo toda a felicidade do mundo para ela. Gente feliz não incomoda os outros”.

Ainda no podcast, Dado falou de sua experiência com a Ayahuasca.

Assista

---

Jornalista desde 2000, iniciou a carreira como redatora do site OFuxico em 2002. Anos mais tarde, trabalhou como editora no site Famosidades (MSN), tendo passagem ainda como repórter na Quem, jornal Agora S. Paulo (Folha de S. Paulo), R7 e retornou em 2015 como editora do site OFuxico.


×