Mulher que está processando P. Diddy terá que revelar identidade

Por - 03/03/24 às 08:01 - Última Atualização: 5 abril 2024

Sean 'Diddy' CombsSean 'Diddy' Combs / Reprodução / YouTube

Uma das acusadoras de Sean “Diddy” Combs não pode mais permanecer anônima. A mulher que está processando o produtor musical por “tráfico sexual” e “estupro coletivo” vai ter que revelar quem ela é.

P.Diddy está decidido a limpar sua imagem

Em uma reviravolta sobre o caso, enquanto o cantor continua assegurando sua inocência, dizendo que estão apenas tentando extorqui-lo, uma juíza federal decidiu na quinta-feira, 29 de fevereiro, que a mulher, que pediu anonimato no processo, deve revelar sua identidade se quiser prosseguir com as acusações.

A autoridade reconheceu que revelar a identidade da acusadora “poderia ter um impacto significativo sobre ela” devido às “alegações gráficas e perturbadoras neste caso”.

No entanto, até agora essa pessoa que acusou Diddy não conseguiu provar que precisa prosseguir anonimamente.

Mais uma mulher acusa P. Diddy de estupro

“Embora o tribunal não considere levianamente as preocupações da demandante”, escreveu a juíza Jessica G. L. Clarke, “o Tribunal não pode confiar em alegações generalizadas e não corroboradas de que a divulgação prejudicaria a reclamante para justificar seu anonimato”.

A juíza prosseguiu observando que os acusadores de Kevin Spacey e Harvey Weinstein em casos anteriores também tiveram seu anonimato negado. Clarke disse que permitir que os casos prosseguissem sob um pseudônimo no sistema judicial dos Estados Unidos era “a exceção e não a regra”.

Receba as Notícias de OFuxico em seu celular

Ainda assim, segundo o jornal “The New York Post”, a identidade da acusadora não será divulgada até que a juíza decida sobre a moção pendente de Diddy para encerrar o processo. Resta saber quando essa decisão poderá ocorrer.

Acusações

Até agora a mulher, identificada como ‘Jane Doe’ [fulana de tal], alegou em seu processo que ela foi “traficada sexualmente” e “estuprada por gangue”.

Assegura que Diddy, o ex-presidente da Bad Boy Records, Harve Pierre, e outro homem em 2003, a estupraram quando ela tinha 17 anos e Diddy tinha 34.

Diddy e sua família perdem reality show por causa de acusações

Para o caso, a autora contratou o advogado Douglas Wigdor, que representou a cantora e ex-namorada do cantor, Cassie, quando ela o processou pelas mesmas acusações, conseguindo uma indenização milionária ao retirar a denúncia.

Inocência?

Em uma nova tentativa de se livrar das acusações de abuso sexual, Sean ‘Diddy’ Combs entregou novos documentos judiciais negando essa alegação de estupro.

De acordo com os documentos, Combs “nunca participou, testemunhou, teve ou está atualmente ciente de qualquer má conduta, sexual ou não”.

Diddy tenta provar que é inocente

O rapper já havia recorrido à plataforma X anteriormente para abordar as acusações contra ele, escrevendo:

“Eu não fiz nenhuma das coisas horríveis que estão sendo alegadas. Vou lutar pelo meu nome, pela minha família e pela verdade.”

Formada em Ciencias de la Comunicación (México), louca por gatos e fascinada com o mundo dos famosos. Feliz de ser parte do OFuxico desde 2000.


×