Saiba o que é melanoma, doença enfrentada por Bárbara Evans

Por - 01/02/24

Bárbara Evans

Durante uma consulta médica, Bárbara Evans lembrou o diagnóstico de câncer de pele, que recebeu aos 23 anos. Na época, a modelo tratou a doença, mas uma nova pinta apareceu no mesmo local e causou preocupação. 

“Tive que tirar uma pinta e descobri que ela era um melanoma. Até surgiu uma outra pinta em cima da cicatriz. Venho aqui pra alertar a importância do protetor solar, de ir ao médico regularmente”, avisou a ex-participante de A Fazenda, que ainda contou que realiza exames regulares a cada 6 meses. 

O que é melanoma?

Apesar de raro, o melanoma – tipo menos comum de câncer de pele – é o mais agressivo, principalmente se não tratado precocemente. A médica Dra. Sheila Ferreira, oncologista da Oncoclínicas São Paulo, explicou o que é a doença, como identificá-la, os métodos de prevenção e como funciona o tratamento.

O melanoma tem origem nas células que produzem a melanina, chamadas de melanócitos, responsáveis por determinar a cor da pele. “Devido a exposição prolongada aos raios solares ultravioletas e câmaras de bronzeamento artificial, as células passam a se reproduzir descontroladamente. Além disso, o melanoma tem alta possibilidade de metástase (a disseminação da doença para outros órgãos). Contudo, quanto antes for diagnosticado, maiores são as chances de sucesso no tratamento”, alertou a oncologista.

De acordo com Sheila, a melhor forma de prevenir o câncer de pele melanoma é evitando a exposição ao sol das 10h às 16h, quando os raios são mais intensos. “Procure lugares com sombra, invista no protetor solar, use roupas com proteção UV, bonés, óculos de sol e protetor próprio para os lábios” são outras recomendações.

Além disso, o diagnóstico precoce pode ser obtido a partir de exames clínicos, endoscópicos ou radiológicos. “Através da identificação antecipada, a chance de cura pode chegar a 90%. Apesar de nem sempre manchas ou pintas serem de fato câncer de pele, é fundamental procurar por um especialista para o diagnóstico correto”, afirmou a especialista. 

Na maioria dos casos, quando a doença é identificada em casos usuais, o tratamento consiste na cirurgia para remoção do melanoma. Ainda assim, cada caso é um caso, ressaltou Sheila.