James Baldwin: Por que ele é homenageado pelo Google?

Por - 01/02/24 às 08:08

James Baldwin, olhando de lado, de camisa brancaJames Baldwin é reverenciado pelo Doodle - Foto: Repridução/Youtube

Fevereiro é o mês da história negra e nesta quinta-feira, dia 1º, o Google presta uma homenagem a James Baldwin. Ele era um renomado escritor e ativista dos direitos civis americanos. Ele era conhecido por suas obras literárias que abordam temas de justiça social.

Ele nasceu em 02 de agosto de 1924, no Harlem, bairro negro de Nova York para onde sua mãe, Emma Berdis Jones, havia acabado de se mudar, após deixar o pai biológico do escritor por conta de seu vício em drogas.

Três anos depois, ela se casaria com o pastor evangélico David Baldwin, que daria ao autor seu sobrenome, oito irmãos e uma conturbada relação: para agradá-lo e, ao mesmo tempo, desafiá-lo, começou a pregar em uma igreja diferente da dele aos 14 anos.

Arte do Google em homenagem a James Baldwin
James Baldwin é o primeiro homenageado no Mês da História Negra – Foto: Reprodução/ Google

James Baldwin migra do púlpito aos livros

Neto de um escravo, Baldwin deixou o púlpito aos 18 anos e decidiu se tornar escritor. James usava a literatura para retratar a vida dos “excluídos do sonho americano”, assim como ele . Além disso, James frequentemente buscava refletir sobre as injustiças de sua sociedade. Não lhe interessava o caminho a que estava supostamente predestinado, nem acreditou na retórica racista.

“Os negros deste país são ensinados a se desprezar desde o momento em que abrem os olhos neste mundo”, escreveu no livro “The fire next time”.

A obra, publicado em 1963 permaneceu no topo da lista de mais vendidos do jornal New York Times por 41 semanas. Na época, eclodia no sul dos Estados Unidos o Movimento dos Direitos Civis, do qual ele se tornou uma das principais vozes.

“Este mundo é branco e eles são negros. Os brancos detêm o poder, o que significa que eles são superiores aos negros (intrinsecamente, isto significa: Deus quis assim), e o mundo tem inúmeros jeitos de fazer esta diferença conhecida e sentida e temida”.

James Baldwin morreu devido a um câncer estomacal, em 1º de dezembro de 1987

Tags:

É jornalista formada pela Universidade Gama Filho e pós-graduada em Jornalismo Cultural e Assessoria de Imprensa pela Estácio de Sá. Ela é nosso braço firme no Rio de Janeiro e integra a equipe de OFuxico desde 2003. @flaviacirino


×