The Rock vai concorrer à Presidência dos EUA?

Por - 09/11/23

retrato de dwayne johnson de jaqueta e óculos

Dwayne Johnsson, o The Rock, é uma das maiores e mais proeminentes celebridades de Hollywood, sendo muito conhecido por filme “Velozes e Furiosos”, “Adão Negro” e “Jungle Cruise”, além de diversas vezes ter sido o ator mais bem pago do cinema estadunidense daquele ano.

Porém, sua influência vem alcançando níveis ainda maiores que o esperado para uma estrela do porte dele, e em entrevista a Trevor Noah, no podcast “What Now?” o artista revelou que já foi procurado por partidos políticos dos EUA para concorrer à Presidência do país.

Isso aconteceu após uma pesquisa de 2021 afirmar que 41% dos americanos apoiariam o astro em uma campanha para presidente, mas ele recusou por não ser ver trabalhando com política. No passado, ele já descartou a ideia por querer focar na paternidade.

“Essa foi uma pesquisa interessante que aconteceu e fiquei realmente comovido com isso. Fiquei realmente impressionado e muito honrado. Vou compartilhar um pouquinho com vocês: no final do ano de 2022, recebi a visita dos partidos me perguntando se eu ia concorrer e se poderia concorrer [por eles]”, contou o ator.

“Foi um grande negócio e surgiu do nada. Foi um após o outro, e eles trouxeram aquela pesquisa, e também trouxeram sua própria pesquisa aprofundada que provaria que se eu seguisse esse caminho [seria um verdadeiro candidato]”, declarou.

“Foi tudo muito surreal porque esse nunca foi meu objetivo. Meu objetivo nunca foi estar na política. Na verdade, há muitas coisas sobre política que odeio”, concluiu Dwayne Johnson/The Rock.

Arnold Schwarzenegger já foi Governador

retrato de anrold schwarzenegger sério
Foto: Reprodução/Instagram @schwarzenegger

Em junho, Arnold Schwarzenegger ganhou uma série documentário pela Netflix dividida em três episódios, que abordavam pontos importantes de sua fama, desde o fisiculturismo ao estrelato em Holllywood, além de sua breve passagem pela política.

Em relação a este último fato citado, foi lembrado que, em 2003, cinco dias antes da eleição para governador da Califórnia, o The Los Angeles Times publicou uma matéria na qual seis mulheres acusaram o astro de ação de “apalpá-las e humilhá-las”.

Tendo negado as acusações na época, na série o artista reconheceu seu erro: “Minha reação, inicialmente, eu fui… Um pouco defensivo. Hoje, eu posso olhar para a situação e meio que dizer que, independentemente da época, não importa. Se foi há 40 anos, ou hoje, o que fiz foi errado. Foi uma palhaçada. Não tem desculpas, foi errado”.

Entretanto, a investigação não impediu Arnold de vencer a eleição com 48,6% dos votos contra os 31,5% do democrata Cruz Bustamante, assim como a reputação dele não foi destruída, o que chocou Carla Hall, repórter do Los Angeles Times, que deu um depoimento no documentário.

“Fiquei surpresa que isso não tenha tido mais efeito nas eleições. Eu pensei que mais pessoas ficariam ofendidas. Quando Schwarzenegger anunciou que estava concorrendo a governador, a equipe do LA Times imediatamente começou a investigar histórias que ouvimos por anos, mas que ninguém havia investigado completamente”, disse a profissional.

Raphael Araujo Barboza é formado em Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. OFuxico foi o primeiro lugar em que começou a trabalhar. Diariamente faz um pouco de tudo, mas tem como assuntos favoritos Super-Heróis e demais assuntos da Cultura Pop (séries, filmes, músicas) e tudo que envolva a Comunidade LGBTQIA+.