Entenda a treta envolvendo Ludmilla, Gretchen e Luana Piovani

Por - 22/11/23

Fotomontagem com Ludmilla, Gretchen e Luana Piovani

Em meio a polêmica de ataques racistas a Ludmilla, Gretchen decidiu se posicionar e apoiou a cantora e sua mãe, Silvana Oliveira. Isso porque a mãe da artista cobrou uma atitude de Luana Piovani, que criticou a filha durante uma falha ao cantar o hino nacional, mas manteve o silêncio diante do escândalo de racismo. 

No início da semana, no Dia da Consciência Negra, Ludmilla expôs que estava sendo alvo de comentários racistas. “Veio à tona, nos últimos dias, um recorte do racismo que sofro em minha rotina, principalmente depois que me tornei artista. Um ódio gratuito jogado em mim por perfis racistas ‘vestidos’ de fãs, que nem de longe lembram o público que gosta de música de verdade”, contou ela, que garantiu que sua equipe jurídica já está tomando as medidas cabíveis.

Em seguida, Silvana mandou um recado para Luana Piovani, que, no início do mês, acusou Ludmilla de ter esquecido a letra do hino nacional durante o GP do Brasil. “Quando aconteceu o problema do hino, uma coisa que não foi culpa dela [Ludmilla], mas não foi um crime. Mas aí vi um monte de gente branquinha apontar o dedinho, falar, bater no peito, cadê a brasileira Luana Piovani, por exemplo?”, cobrou.

“É uma pessoa que tem voz, poderia vir aqui pedir para racistas pararem, dar uma trégua. Você pode fazer isso, minha irmã?. Se você puder, titia agradece. Porque no dia do hino, a senhora veio com tudo, com todo seu brasileirismo. Cadê agora, não tem?”, desabafou a mãe da cantora.

Então, Gretchen decidiu entrar na história. “Oi, minha amiga, maravilhosa, Silvana! Pode não ter ‘certas brasileiras’ que defendam a tua filha, mas tem essa brasileira aqui que conhece você, que conhece a tua filha, que tem o maior carinho por você”, disse em um vídeo.

“E, sim, sempre que precisar, vou defender, não só a Ludmilla, não só vocês, mas qualquer pessoa que for vítima de racismo, porque isso não existe, isso é simplesmente retrógrado, isso é muita falta de sentimento”, continuou.

“Aliás, o ser humano está assim. Foram falar dos meus pelos, meu bem, não vão falar da tua cor, Sil? Não ligue, sabe por que? Porque nós, pessoas que somos nós mesmas, que somos seguras de nós, que temos voz, que podemos fazer o que queremos da nossa vida, somos atacadas. Então, não se importe. Lud, todo o meu amor e carinho por você”, completou Gretchen.