No Limite às 02:46

No Limite: Arcrebiano critica Jéssica e diz que ela deixou a desejar

Reprodução Globoplay

O programa “No Limite 5” desta segunda-feira (07) mostrou a eliminação de Arcrebiano, da tribo Calango. O capixaba já tinha chegado no seu limite e pediu para seus colegas de grupo que votasse nele no Portal. E assim foi feito. Logo após a exibição do episódio na Globo, ele participou do Bate Papo – No Limite, comandado por Ana Clara no Globoplay.

“Nem deu tempo de demorar para eu te encontrar em um bate papo de novo”, começou ela brincando com o ex-participante do BBB21.

“Nem deu tempo, mas eu superei e fiquei duas semanas a mais agora”, respondeu ele.

Confira os principais trechos da entrevista:

Como foi participar do programa?

“Foi a coisa mais estrondosa da minha vida. Todos esses episódios está sendo bacana de ver, mas esse foi o mais tenso, o mais difícil pra mim. Porque esse programa eu já sabia que ia ser uma barreira gigantesca pra mim, bem complicado. Já entrei sabendo o que eu ia passar lá, mas consegui me superar um pouquinho em várias coisas lá dentro.

Sempre deixei claro que não é força, não é físico, não é ser forte. Deixei bem claro que é o psicológico. Se isso te abalar lá dentro, acaba que você pode abalar o time todo. Como eu vi que meu time estava muito bem, eu falei pra galera que, caso fosse preciso, poderiam votar em mim porque não tinha opção ali. A cabeça é quem manda ali. Você pode pegar os No Limite do passado, a mulherada que ganhou. Elas são muito fortes.”

Difícil pedir para ser votado?

“Para o André, Kaysar e a Peixinho foi bem mais difícil, porque são as pessoas mais próximas ali de mim no momento. A Jéssica já suspeitava mesmo. Deu essa desculpa, mas já ia votar e mim. Deixei claro pra galera se tivesse que votar em alguém ali dentro. Por mais que essa pessoa estava dando trabalho pra mim, mas que estivesse se dando bem nas provas, dando imunidade e trazendo comida, ela ia estar do nosso lado. Ela falou muito que era boa em algumas provas. Batia no peito e acabou que deixou a desejar em algumas coisas. Meu voto foi nela por causa disso.”

Trocaria de tribo?

“Jamais. Essa tribo foi a minha cara. André, Kaysar, Peixinho, Gleici, a Jéssica também. Foi uma tribo muito bacana. Gostei muito de ter ficado nessa tribo. Não desmerecendo a Carcará. A galera lá é muito do bem, mas me encontrei mais com eles. A Angélica sempre me deu uns bons conselhos. O Mahmoud disse que consegue controlar a fome. Perguntei a ele isso. Ele dava comida para as meninas. Perguntava: ‘Mas como você consegue controlar a fome? Me ensina’.”

O que foi mais difícil?

“Primeiro de tudo a comida. Fiquei bem espantado no começo. Teve aquela situação da chuva, no começo, foi uma coisa que a galera ficou bem unida no começo e foi um ponto positivo pra gente. A gente ficou bem agarrado ali e continuou firme e forte. Naquele primeiro instante eu fiquei bastante assustado, não vou mentir.

Veio chuva, a gente estava perdendo prova, dormindo no chão, aquela lama, bicho… eu já fiquei preocupado. Mas vou bater na mesma tecla: o mais difícil foi a comida. Se a gente não tiver com o psicológico bem blindado no quesito alimentação… não que eu como direitinho aqui fora. Às vezes pulo uma refeição, mas eu tenho um índice calórico muito alto. Sempre sou acompanhado por um nutricionista e tenho as calorias certas pra jogar por dentro. Quando me convidaram eu sabia que seria um barril gigante que teria que carregar lá dentro, mas eu fiquei muito feliz.”

Crossfit te ajudou?

“Não só o crossfit. Tudo é válido se a pessoa faz algum tipo de esporte. Tudo é válido. Pode ver a Angélica. Ela tem um psicológico muito blindado. Ela ficou 4 horas cavando naquela areia, no sol quente. É surreal. Quando eu e o André entramos naquela prova e ficamos duas horas eu fiquei de cara. Vários fatores do crossfit ajudam muito ali dentro. Inclusive aquela agilidade. Na duna também ajudou bastante. Subi muito rápido. Tem que saber controlar muita coisa lá dentro. Principalmente a cabeça. Se você chegar ali e achar que é forte, sou o Hulk, mas se não tiver blindagem psicologicamente pra competir no limite… tem que ir preparado.”

Kaysar e André

“Esses dois foram parceirão. Kaysar, já era fã dele aqui fora. O André também. Quando vi os dois ali falei: ‘Caraca, tô do lado dos caras’. Pensei muito na frente. Não pensei no momento. Sabia que nossa tribo tinha potencial de chegar até o final, tenho certeza disso. Nesse momento aí eu senti que poderia atrapalhar. Já estava pensando em prova de resistência, não era nem de comida. Eu psicologicamente já abalado

“E a amizade continua?”, perguntou Ana Clara.

Sim, com o André, o Kaysar. Estou ficando muito em São Paulo e eles também ficam. A gente se encontra sempre. Jogo um futvolei com o André. O Kaysar eu vou na casa dele. Amizade firme e forte.

Romance

A apresentadora quis saber se dava para ter um romance no programa.

"Ali, no momento, dá pra ter um carinho. Romance, não. Não tem como. Situação muito pesada. Não dá não”, respondeu ele.

Ela então mostrou um vídeo onde Carol Peixinho revela que já o conhecia de fora do programa. E questionou se já se encontraram depois que as gravações terminaram.

"Já trocamos umas ideias aqui fora. Mas não dá tempo, eu estou trabalhando muito, ela também. Não dá para gente ficar se encontrando e ter todo esse romance que tinha dentro do No Limite. Não é assim como a galera ve, não”", desconversou.

“Mas não dá tempo de dar um beijo na boca?”, brincou Ana.

"Troca a pergunta", disse ele rindo e encabulado.

“Se pegaram sim”, concluiu ela.

Lucas Chumbo

Lucas Chumbo, eliminado na semana passada, também fez uma participação na conversa. Ele se disse surpreso com a saída de Arcrebiano.

“Muito surpreso. Pra mim ele ia longe. Estava forte, sempre puxando o time. Bem comunicativo. As vezes até passava do ponto da comunicação, mas vi que ele tinha muita raça e muita vontade. Era um jogador que a gente ficava com uma rivalidade grande ali”, revelou.

“Meu alvo era o Chumbo lá. Porque aqui fora ele já é um atleta e tem um psicológico muito bom”, disse Bil.

O surfista comentou sobre a decisão do colega de pedir para ser votado.

“Tem que ter peito e tomar essa decisão. Quando você tomou a decisão eu me vi também igual. Via a Iris com muita vontade de seguir e não me senti na posição de tomar o lugar dela. Não sabia quando ia chegar no meu limite”, contou ele.

Torcida

"Eu deixei minha torcida lá para a Peixinho. É uma pessoa bem 'raçuda'. Poderia deixar para o André, para o Kaysar, mas deixei pra ela. É uma pessoa que conseguiu controlar bem o time, conversa muito bem, dá várias opiniões. Foi a pessoa que me fortaleceu muito lá dentro, me ajudou muito. Kaysar também, André, Gleici, até a Jéssica. Mas a minha torcida vai ficar pra ela",

Antes de terminar, Ana Clara brincou com o eliminado.

“E a próxima agora, vai tentar o The Voice?”, se referindo a ele ter saído do BBB21 e já ter ido para o No Limite.

“Quem sabe. Se eu aprender a cantar até lá”, brincou ele.