Israel: Gaúcho é encontrado morto, duas brasileiras estão desaparecidas e aumenta o número de vítimas. Saiba tudo!

Por - 10/10/23 às 10:39

Ranani Glazer sem camisa e de csmsa verde com a mão no queixoRanani Glazer tinha dupla nacionalidade e vivia há 7 anos em Tel Aviv - Fotos: Reprodução/ Instagram @reineinai

O Itamaraty confirmou a morte do gaúcho Ranani Nidejelski Glazer, no ataque do grupo terrorista Hamas, em Israel. Em nota divulgada na manhã desta terça-feira, 10 de outubro, o governo federal lamentou a morte e afirmou que repudia os atos de violência. O pai do rapaz reconheceu o corpo.

“O Governo brasileiro tomou conhecimento, com profundo pesar, do falecimento do cidadão brasileiro Ranani Nidejelski Glazer, natural do Rio Grande do Sul, vítima dos atentados ocorridos no último dia 7 de outubro, em Israel. Ao solidarizar-se com a família, amigas e amigos de Ranani, o Governo brasileiro reitera seu absoluto repúdio a todos os atos de violência, sobretudo contra civis.”, diz a publicação.

As cariocas Bruna Valeanu e Karla Stelzer Mendes, que têm dupla nacionalidade, continuam desaparecidas na região. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, elas participavam de um festival de música, mesmo local em que Ranani havia desaparecido. Foi lá que o DJ Juarez Petrillo, pai de Alok, estava prestes a se apresentar, mas conseguiu escapar.

A Faixa de Gaza é um dos territórios mais conflituosos do mundo. Em 1967, Israel invadiu a Cisjordânia e a Faixa, na terra que antes era conhecida como Palestina, local também muito associado ao “lar original” dos judeus. Desde então, existe uma guerra sangrenta.

Quem era Ranani Glazer?

Gaúcho de Porto Alegre, Ranani tinha 23 anos e há sete morava em no país. Ele tinha cidadania israelense e chegou a prestar o serviço militar em Israel.

Ranani, que trabalhava como entregador, morava em Tel Aviv com amigos. O pai mora em Israel e a mãe, em Porto Alegre.

Na web, o jovem costumava compartilhar sua rotina mostrando as baladas das quais participava e as viagens que fazia, como as recentes visitas a Amsterdã, Portugal, e Reino Unido. Ranani completaria 24 anos no próximo dia 13 de outubro.

O que aconteceu com Ranani

O brasileiro Rafael Zimerman contou que estava na rave ao ar livre com Ranani e a namorada do gaúcho, Rafaela Treistman, quando a invasão começou.

Os três conseguiram se refugiar em um bunker, mas o local foi invadido. Desesperado, Rafael resolveu se fingir de morto para continuar vivo. Ele não sabe em que momento o amigo se perdeu.

Rafael e Rafaela conseguiram escapar: “Eu lembro do Ranani me falando para eu não olhar, porque tinham pessoas mortas em cima da gente e que estávamos usando o corpo delas para não tomarmos tiros”, contou a namorada do gaúcho.

O que está acontecendo em Israel

  • O conflito na região começou no último dia 07 de outubro;
  • Homens armados do Hamas invadiram Israel e atacaram diversas cidades;
  • A rave onde Ranani, as duas cariocas desaparecidas, o pai de Alok e vários outros brasileiros estavam foi um dos primeiros alvos dos terroristas;
  • No local, no distrito sul de Israel, a menos 20 quilômetros da Faixa de Gaza, forma registrados 260 mortos.
  • Ao todo, entre Israel e Palestina, já são 1.770 mortos (até o fechamento desta reportagem)

Presidente Lula e autoridades lamentam a morte de Ranani

Autoridades brasileiras lamentaram a morte do jovem gaúcho. O presidente Lula republicou a nota do Itamaraty. Já Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul, escreveu que recebeu com tristeza a informação e que condena “todos os atos de terrorismo”.

O vice-governador, Gabriel Souza, também se manifestou. “Que a paz seja restaurada e as vidas – de ambos os lados – preservadas na região”, postou.

É jornalista formada pela Universidade Gama Filho e pós-graduada em Jornalismo Cultural e Assessoria de Imprensa pela Estácio de Sá. Ela é nosso braço firme no Rio de Janeiro e integra a equipe de OFuxico desde 2003. @flaviacirino


×