Carnaval 2024: Mocidade Alegre quer repetir o título com a Brasiléia de Mário de Andrade

Por - 11/02/24 às 00:40

Thelminha e Aline Oliveira na Mocidade AlegreThelminha e Aline Oliveira na Mocidade Alegre - Clayton Felizardo/Brazil News

Atual campeã do Carnaval de São Paulo, a Mocidade Alegre não está pra brincadeira e quer levantar a taça novamente. Afinal, dona de 11 troféus do Grupo Especial, a vermelho, verde e branco do bairro do Limão vem forte em busca de mais um título.

Desse modo, a Morada do Samba vai apresentar a história de um dos nomes mais importantes da cultura brasileira: o paulistano Mário de Andrade, com o enredo “Brasiléia Desvairada: A busca de Mário de Andrade por um país”.

Há 100 anos, em 1924, Mário de Andrade escreveu carta a Carlos Drummond de Andrade em que dizia: “É no Brasil que me acontece viver e agora só no Brasil eu penso e por ele tudo sacrifiquei”.

Thelminha na Mocidade Alegre
Clayton Felizardo/Brazil News

Como será o desfile da Mocidade

Em suma, a Mocidade é a escola a ser batida. A maioria das atenções estão voltadas para ela no sábado de carnaval, uma vez que no ano passado, a comunidade e os torcedores deixaram de bater na trave e saíram do jejum de oito anos.

Com Mário de Andrade, a escola fará uma viagem pelo Brasil inteiro, contar suas andanças, vivências, experiências, até chegar ao interior paulista, Pirapora de Bom Jesus, onde neste local exaltará o samba paulistano.

Aline Oliveira, Rainha da Bateria da Mocidade Alegre - Clayton
Aline Oliveira, Rainha da Bateria da Mocidade Alegre – Clayton Felizardo/Brazil News

De acordo com o carnavalesco Jorge Silveira, não se trata de uma homenagem a Mario de Andrade, tampouco à cidade de São Paulo.

“Eu e o pesquisador Leonardo Antan, meu parceiro na concepção da narrativa, somos apaixonados por brasilidade. No ano passado, a gente foi para a África, passou pelo Japão, até voltar para São Paulo”, disse Jorge, primeiramente.

Thelminha na Mocidade Alegre
Clayton Felizardo/Brazil News

Em seguida, prosseguiu: “Sentimos a necessidade de reconectar a nossa linguagem até a linguagem da Mocidade Alegre e a brasilidade. Esse ano é muito simbólico, porque São Paulo completa 470 anos e nós acabamos chegando a uma viagem que o poeta Mário de Andrade fez no ano de 1924, exatamente 100 anos atrás”, destacou.

Por fim, ele detralhou: “A gente vai abrir o caderno de viagem das anotações do poeta Mário de Andrade e vamos traduzir em carnaval as percepções que ele teve sobre os diferentes brasis que ele conheceu quando ele fez essa viagem”.

Aline Oliveira, Rainha da Bateria da Mocidade Alegre - Clayton
Aline Oliveira, Rainha da Bateria da Mocidade Alegre – Clayton Felizardo/Brazil News

Em conclusão, ele ressaltou: “Nada mais é do que um grande documentário de brasilidade sob o olhar do Mário de Andrade, que é um dos mais importantes poetas do Brasil e com certeza o poeta que melhor define a Paulicéia e que melhor representa o que significa ser paulistano”, finalizou Jorge.

Veja a ficha técnica

Enredo: “Brasiléia Desvairada: a Busca de Mário de Andrade por um País
Carnavalesco: Jorge Silveira
Diretor de Carnaval: Junior Dentista
Intérprete: Igor Sorriso
Mestre de Bateria: Mestre Sombra
Rainha da bateria: Aline Oliveira
Mestre-sala e Porta-bandeira: Diego Motta e Natália Lago
Comissão de Frente: Jhean Allex
Famosos: João Luis Pedrosa, Thelminha e Taiguara Nazareth

Confira a letra do samba

Sou dessa terra Filho da garoa fina
Onde a dura poesia, me fez arlequim
Retalho de um delírio insano, Sagrado e profano, por tantos brasis
Trilhando caminhos de crença e paz
Dourado é teu chão… oh Minas Gerais!
Eu vi no traço genial
A arte barroca, um dom divinal

Jangadeiro ê… no banzeiro
No balanço navego teu rio-mar
Pra conhecer o teu sabor Marajó
Tem batuque na gira do carimbó

Baque virado, marimba na congada
Noite enluarada, no maracatu da Casa Real
Fechei o corpo no catimbó
No frevo, saudade só
Me embriaguei de carnaval
Oh Brasiléia Desvairada
Onde a poesia fez morada
De cada lembrança, escrevo a história
Batizada no samba de Pirapora

O tambor me chamou, pra firmar no terreiro
Em cada verso, sentimento verdadeiro
Bordei um país de felicidade
Na voz da minha Mocidade

Tags: ,,

É jornalista formada pela Universidade Gama Filho e pós-graduada em Jornalismo Cultural e Assessoria de Imprensa pela Estácio de Sá. Ela é nosso braço firme no Rio de Janeiro e integra a equipe de OFuxico desde 2003. @flaviacirino


×